UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 25 de setembro de 2022

Brumadinho clama por justiça

Familiares das 272 vítimas do crime da Vale em Brumadinho, se reuniram hoje para prestar solidariedade e cobrar justiça em MG.

A população de Brumadinho e de Minas Gerais protestou nessa terça, 26, exigindo justiça e o fim da impunidade no ato em memória das vítimas do crime da Vale.

Fernando Alves | Redação MG

MINAS GERAIS – 1.096 dias, 3 anos do maior crime ambiental promovido pela Vale S.A., mineradora proprietária das Minas do Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais. A lama assassinou 272 pessoas, com seis desaparecidos até hoje. Crime que detruiu parte do rio Paraopeba, importante afluente do rio São Francisco transformou a vida de milhares de pessoas em depressão e doenças, além de espalhar lama tóxica por toda cidade.

A Vale sabia, a TUV SUV sabia. A barragem estava com alto risco de desabar. Mas nada falaram e mantiveram a mineração da Mina normalmente. Esse fato mostra claramente que não foi um acidente, uma casualidade, uma exceção. A Vale já tinha cometido o crime em Mariana, deliberadamente junto com a Samarco. Destruiram o Rio Doce, a vida e o trabalho das populações ribeirinhas desde a região central de Minas até a foz no Espírito Santo, destruindo Bento Rodrigues e matando moradores e seus sonhos.

Em Brumadinho, sabiam que a qualquer momento a barragem do Córrego do Feijão poderia desabar. Nada fizeram. Os governos federal e estadual também continuam omissos e nada fazem, o mesmo silêncio da Justiça. Não fiscalizaram, como não fiscalizam até hoje. Tudo para manter os superlucros das mineradoras e os interesses de políticos e empresários nessas regiões.

O caos que deixam são de lama, crateras gigantescas e o medo de novos desabamentos. Nesses três anos reina a impunidade, a injustiça e a tristeza. Muitos perderam seus familiares e amigos. Por isso, mais uma vez, a população de Brumadinho e de Minas protestou exigindo justiça, o fim da impunidade e fez um ato em memória das vítimas do crime da Vale.

O jornal A Verdade, a Unidade Popular e o Movimento de Mulheres Olga Benario compareceram para protestar, lutar e apoiar ao lado dos moradores de Brumadinho e suas vítimas. Brumadinho clama por justiça, pela reparação das terras, pela prisão da alta cúpula da Vale e da TUV SUV que permitiram o desabamento da barragem que assassinou centenas de vidas e está causando até hoje dores infinitas.

Cadeia para os criminosos! Chega de Impunidade!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes