UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Campanha Despejo Zero realiza ato nacional vitorioso

 

Ocupação dos Imigrantes, do MLB, resiste no centro de São Paulo. Foto: JAV/SP

Coordenação Nacional
Movimento de Luta nos Bairros Vilas e Favelas

Hoje, dia 17 de março, movimentos populares de todo o Brasil realizaram atos na maioria das capitais para cobrar a prorrogação da ADPF 828, que impede despejos na pandemia.

Estamos vivendo um grande caos social no Brasil, altíssimas taxas de desemprego, alta custo de vida e uma pandemia que não acabou. Só ontem morreram mais de 300 pessoas pela COVID-19, uma doença que veio pra aprofundar as desigualdades sociais em todo o mundo.

A Campanha Despejo Zero, realizada e articulada através de diversos movimentos sociais, partidos e políticos progressistas, alcançou um feito histórico em nosso país, assegurando a manutenção da moradia para mais de 130 mil famílias.

Com o fim dessa ADPF centenas de milhares de trabalhadores estarão à mercê dos tribunais de justiça, que em geral demonstram sua posição em favor das classes dominantes, negando quase sempre a permanência das famílias pobres nos imóveis antes abandonados.

Vale ainda ressaltar que hoje no Brasil quem dá a decisão se uma família fica ou é expulsa de sua casa é um juiz que recebe mais de 4 mil reais de auxílio-moradia. É imoral.

Leonardo Péricles e Poliana Souza no ato em Belo Horizonte. Foto: Cadu Passos

O MLB – Movimento de Luta nos Bairros Vilas e Favelas – esteve junto com a Unidade Popular Pelo Socialismo – UP nas principais capitais do país se somando com todos os movimentos de moradia para denunciar a situação de miséria que está vivendo o povo brasileiro e para exigir fim dos despejos.

Sendo assim, esse foi um importantíssimo ato que protocolou diversos pedidos nos Tribunais de Justiça por todo o país e também no STF. Também, porque ocupamos as ruas pra dizer que não aceitamos despejos, principalmente em época de pandemia. Lutar hoje pela ADPF 828 é também lutar pela vida.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes