UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 3 de dezembro de 2022

Movimento Luta de Classes realiza atividades em preparação ao congresso de SP

O Movimento Luta de Classes (MLC) realizou atividades de formação política e aproveitou as manifestações populares na formação dos e das participantes do próximo Congresso Estadual de São Paulo.

Thais Gasparini | professora e militante do Movimento Luta de Classes


SÃO PAULO – Durante os meses de março, abril e maio, o Movimento Luta de Classes do estado de São Paulo realizou diversas atividades como forma de preparação para o congresso estadual do movimento. As atividades contaram com a presença de dezenas de trabalhadores que, coletivamente, discutiram as principais questões que tocam a classe trabalhadora na conjuntura atual.

Com a chamada “contra o fascismo e a exploração! MLC nas greves e nas ruas!”, a coordenação estadual do MLC aprovou um calendário de lutas, cursos e plenárias para a formação dos militantes do movimento e a preparação do congresso.

Em março, no mês da mulher trabalhadora, foi realizada a plenária “o papel das mulheres na luta sindical”, conduzida pelas companheiras Lígia Mendes (servidora da saúde e diretora do SINDSEP) e Júlia de Campos (servidora da educação e representante sindical do SINSERV de Santo André).

Apesar de serem a maioria da população, as mulheres são o setor mais explorado no sistema capitalista e são pouco representadas nas direções dos sindicatos. No debate, as mulheres reafirmaram que a unidade das trabalhadoras no movimento sindical é fundamental para a luta pelos direitos trabalhistas e como essa organização avança no sentido da revolução proletária. Fora esse encontro virtual, o movimento participou do ato das mulheres tanto da capital quanto em outras cidades onde tem atuação, levantando a bandeira da luta pelos direitos das trabalhadoras e pelo socialismo.

Já em abril, foi realizado o curso “Marx e os sindicatos” ministrado por Eduardo Lagroteria, eletricitário e cipeiro, e Thais Gasparini, professora da rede estadual. O curso utilizou como material de estudo as indicações do Jornal A Verdade no programa de formação promovido durante a pandemia.

Para o MLC é de grande importância entendermos como os sindicatos devem se posicionar e dirigir as lutas da classe trabalhadora. O entendimento do marxismo e sua assimilação prática é a condição básica para desenvolver o movimento sindical classista revolucionário.

Neste mesmo mês, no dia 2 de abril, o MLC esteve junto a outros movimentos sociais e organizações políticas no ato contra a fome, violência e desemprego e pelo Fora Bolsonaro, ocupando mercado para reivindicar cestas básicas para as famílias sem teto organizadas pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas.

Em maio, mês dos trabalhadores, a plenária virtual “As condições precárias do trabalho e saúde do trabalhador” foi construída pelos participantes através da presença de Gabriela Onias, estudante da USP e diretora da Liga de Atenção à Saúde e Trabalho. Neste encontro, foi debatido como que a saúde do trabalhador está totalmente ligada às condições de trabalho e como a política de terceirizações e privatizações são as grande responsáveis pelo adoecimento dos trabalhadores e das trabalhadoras.

Dia 1º de maio, dia de luta da classe trabalhadora, os militantes foram às praças e portas de fábricas para conversar com a população sobre a necessidade da nossa união para a derrubada do governo fascista de Bolsonaro. Além disso, o MLC participou do lançamento da primeira edição quinzenal do Jornal A Verdade – conquista muito importante para os movimentos sociais e a classe trabalhadora – e do lançamento da pré-candidatura à presidência de Leonardo Péricles pela Unidade Popular (UP). A UP é o partido que o MLC constrói e ajuda a formular o programa político.

O Congresso Estadual do MLC será no dia 10 de julho, a partir das 8h, no Sindicato dos Metroviários de São Paulo. Realizar este congresso é de grande importância na conjuntura que estamos vivendo hoje no nosso país de avanço do fascismo e onde metade da população passa fome com mais de 30 milhões de brasileiros sem emprego.

O encontro tem como objetivo reunir os trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias para discutir a organização do movimento e o plano de lutas para o próximo período para a derrubada de Bolsonaro e construção de um movimento sindical combativo e consequente.

O MLC é um movimento que se propõe a levantar bem alto a bandeira em defesa dos direitos dos trabalhadores e a transformação da sociedade, para uma outra livre de exploração em que as riquezas estarão nas mãos de quem produz.

Participe do Congresso Estadual do MLC em São Paulo.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes