UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 6 de dezembro de 2022

Governo do Paraná anuncia privatização de escolas estaduais

O governador do Paraná, Carlos Massa (PSD), conhecido como Ratinho Júnior, anunciou a privatização de dezenas de escolas estaduais. Ao todo, são 27 escolas que irão participar do “projeto piloto” proposto pelo Governo.

Thais Gasparini| MLC


PARANÁ – Para justificar esse projeto, alega ser uma iniciativa destinada apenas para as escolas em que se teve desempenho baixo no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) com o objetivo de melhorar a qualidade de ensino.

Ratinho Júnior diz ser um projeto piloto e que pode ser adotado a nível nacional, uma vez que é apoiado pelo atual presidente, Bolsonaro (PL).

Esta medida foi divulgada através da abertura de um edital que seleciona empresas que irão controlar a gestão educacional das escolas. A empresa será escolhida para gerenciar área financeira, questões de infraestrutura, supervisão na gestão pedagógica e distribuição de merenda.

Ao abrir a porta para a iniciativa privada, o que o Governo propõe é que os profissionais da educação passem a compor o regime de terceirização, o qual tem crescido no nosso país.

Para os trabalhadores significa a piora das condições de trabalho e jornadas mais exaustivas, uma vez que os poucos direitos dos terceirizados são totalmente diferentes dos trabalhadores concursados.

É evidente que essa medida é um jogo de cartas marcadas para enxugar ainda mais os recursos e verbas destinadas para a educação, piorar a vida das professoras e professores e piorar muito o ensino.

O interesse do governo do PSD é unicamente alimentar os lucros dos grandes empresários que irão se inscrever neste edital de abertura e fazer com que as escolas deixem de formar cidadãos críticos na sociedade.

A contradição está posta. De um lado, os tubarões de ensino interessados no lucro e, de outro, a sociedade que quer uma educação pública, gratuita e de qualidade.

Para que haja uma melhora na qualidade de ensino, é necessário ir na contramão das decisões que estão sendo tomadas a nível estadual e federal.

É dever do Estado destinar mais recursos para a educação pública, melhorar a estrutura das escolas, o salário dos profissionais e consequentemente, fazer com que os alunos tenham um melhor processo de aprendizagem.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes