UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Discurso em Memória de Y. M. Sverdlov 

Leia também

Em homenagem aos 104 anos da imortalidade de Sverdlov, um dos mais fiéis e incansáveis organizadores do Partido Bolchevique, leia o discurso realizado por Lênin em memória do revolucionário durante uma sessão especial do Comitê Executivo Central de Toda a Rússia em 18 de março de 1919 e publicado no Pravda número 60 em 20 de março de 1919.

Vladímir Ilich Lênin


MOSCOU (RÚSSIA) – Camaradas, hoje, quando os trabalhadores de todos os países estão honrando a memória da heroica ascensão e do fim trágico da Comuna de Paris, temos que enterrar os restos  mortais de Yakov Mikhailovich Sverdlov. No curso da nossa revolução, e nas suas vitórias, o camarada Sverdlov conseguiu exprimir de forma mais completa e integral do que qualquer outro as características principais e mais importantes da revolução  proletária, e isso, ainda mais do que a sua devoção sem limites à causa da revolução, o  tornou significativo como líder da revolução proletária. 

Camaradas, pessoas que julgam pelo que veem na superfície, os numerosos inimigos de  nossa revolução, e aqueles que até hoje vacilam entre a revolução e seus oponentes,  consideram a característica mais marcante de nossa revolução a forma determinada e  implacavelmente firme em lidar com os exploradores e os inimigos do povo trabalhador.  Não há dúvida de que sem isso, sem violência revolucionária, o proletariado não poderia  ter triunfado. Tampouco pode haver dúvida de que a violência revolucionária foi uma  arma necessária e legítima da revolução apenas em estágios definidos de seu desenvolvimento, apenas sob condições definidas e especiais, e que uma característica muito mais profunda e permanente dessa revolução e condição de sua vitória foi e  continua a ser a organização das massas proletárias, a organização dos trabalhadores. E é essa organização de milhões de trabalhadores que constitui o melhor estímulo para a  revolução, sua fonte mais profunda de vitória. E é esta característica da revolução proletária que, no curso da luta, trouxe à tona aqueles líderes que melhor expressaram aquela característica específica de nossa revolução que nunca foi vista em revoluções  anteriores, a saber, a organização das massas. Esta característica da revolução proletária  também trouxe à tona Yakov Sverdlov, um homem que foi antes de tudo um organizador. 

Camaradas, nós revolucionários russos, particularmente nos severos dias do prolongado,  às vezes doloroso e excessivamente longo período de preparação para a revolução, sofremos por causa do abismo entre teoria, princípio e programa e nosso trabalho prático.  Sofremos sobretudo de uma absorção muito profunda na teoria, divorciada da ação direta. 

A história do movimento revolucionário russo ao longo de muitas décadas contém uma  lista de mártires que se dedicaram à causa revolucionária, mas que não tiveram  oportunidade de colocar em prática seus ideais revolucionários. A este respeito, a  revolução proletária, pela primeira vez, forneceu a esses heróis anteriormente isolados da  luta revolucionária um terreno real, uma base real, um ambiente real, uma audiência real  e um exército proletário real no qual eles poderiam mostrar seus talentos. E, a este  respeito, os líderes mais destacados são aqueles que, como organizadores práticos e  eficientes, conseguiram conquistar para si um lugar excepcionalmente proeminente, como Yakov Sverdlov conquistou para si e ocupou com razão. 

Se examinarmos a vida desse líder da revolução proletária, veremos que seus  maravilhosos talentos organizadores se desenvolveram ao longo de uma longa luta.  Vemos que este próprio líder da revolução proletária cultivou cada um de seus dons  maravilhosos como um grande revolucionário que atravessou e experimentou diferentes  épocas nas mais severas condições da atividade revolucionária. Dedicou-se inteiramente  à revolução no primeiro período de suas atividades, quando ainda era um jovem que mal  havia adquirido consciência política. Naquele período, no início do século XX, o  camarada Sverdlov estava diante de nós como o tipo mais perfeito de revolucionário profissional, um homem que havia abandonado inteiramente sua família e todos os  confortos e hábitos da velha sociedade burguesa, um homem que se dedicou de corpo e  alma à revolução, e que por muitos anos, até décadas, passando de prisão em exílio e de  exílio em prisão, cultivou aquelas características que endureceram os revolucionários por muitos e muitos anos. 

No entanto, este revolucionário profissional nunca, nem por um momento, perdeu o  contato com as massas. Embora as condições do czarismo o condenassem, como todos os  revolucionários daqueles dias, principalmente a atividades clandestinas e ilegais, mesmo  assim, mesmo nessas atividades clandestinas e ilegais, Sverdlov sempre marchava ombro  a ombro e de mãos dadas com os trabalhadores avançados que, no início do século XX,  começou a ocupar o lugar da geração anterior de intelectuais revolucionários.

Foi nessa época que dezenas e centenas de operários avançados iniciaram atividades e  adquiriram aquela dureza de aço na luta revolucionária que, juntamente com o contato  mais próximo com as massas, tornou possível realizar uma revolução proletária vitoriosa na Rússia. É precisamente esse longo período de atividade ilegal que mais caracteriza o  homem que esteve constantemente na luta, que nunca perdeu o contato com as massas,  que nunca deixou a Rússia, que sempre trabalhou em conjunto com os melhores dos  trabalhadores e que, apesar do isolamento da vida geral a que a perseguição condenava o  revolucionário, conseguiu tornar-se não apenas um líder querido dos trabalhadores, não  apenas um líder mais familiarizado com o trabalho prático, mas também um organizador dos proletários avançados. Algumas pessoas eram da opinião – e isso se aplica principalmente aos nossos oponentes, ou aos vacilantes – que essa absorção completa em  atividades ilegais, essa característica específica do revolucionário profissional, o separava  das massas. Mas as atividades revolucionárias de Yakov Sverdlov provam-nos quão  completamente equivocada era essa opinião, que, pelo contrário, essa devoção sem  limites à causa revolucionária, que é típica da vida de pessoas que viram o interior de  muitas prisões e foram para o exílio nas regiões mais remotas da Sibéria, produziu tais  líderes, a flor do nosso proletariado. E quando isso foi combinado com um conhecimento  dos homens e capacidade de organização, produziu grandes organizadores. Os círculos  ilegais, o trabalho revolucionário clandestino, o partido ilegal, que ninguém personificou  ou expressou tão integralmente quanto Yakov Sverdlov – esta foi a escola prática pela  qual ele passou e a única escola que poderia ter lhe permitido alcançar a posição do  primeiro homem na primeira República Soviética socialista, a posição do primeiro  organizador das amplas massas proletárias. 

Camaradas, todos aqueles que, como eu, tiveram a oportunidade de trabalhar com o  camarada Sverdlov dia após dia, perceberam vivamente que foi o excepcional talento  organizador deste homem que nos deu aquilo de que tanto nos orgulhamos, de que tão  justamente nos orgulhamos, até agora. Ele nos permitiu realizar atividades concertadas,  eficientes, realmente organizadas, atividades dignas das massas proletárias organizadas e  respondendo às exigências da revolução proletária – aquelas atividades concertadas e  organizadas sem as quais não poderíamos ter alcançado um único sucesso, sem a qual não  teríamos superado nenhuma das inúmeras dificuldades que tivemos de enfrentar, e sem a  qual não teríamos sido capazes de enfrentar nenhuma das duras provações que vivemos no passado e que estamos vivenciando no momento presente.

Nessa luta fervilhante que é a revolução, nesse posto especial que todo revolucionário  ocupa, no momento em que o trabalho de um pequeno grupo de homens assume a forma  de deliberações, de enorme importância é o alto prestígio moral conquistado no curso da  luta, prestígio inquestionável e incontestável, cujas raízes estão, é claro, não na moral  abstrata, mas na moral do lutador revolucionário, a moral da base das massas  revolucionárias. 

O fato de que por mais de um ano fomos capazes de suportar os incríveis fardos que  recaíram sobre o destino de um círculo estreito de revolucionários devotos, o fato de que  os grupos dirigentes puderam decidir com firmeza, rapidez e unanimidade os problemas  mais difíceis, deve-se inteiramente ao lugar de destaque entre eles ocupado por um  organizador excepcionalmente talentoso como Yakov Sverdlov. Só ele conseguiu  adquirir um conhecimento assombroso dos dirigentes do movimento proletário, só ele, ao  longo dos longos anos de luta – aos quais posso referir-me aqui muito brevemente – conseguiu adquirir a maravilhosa intuição do trabalhador prático, o maravilhoso talento  de um organizador, um prestígio absolutamente incontestável, graças ao qual ele foi capaz  de assumir o comando exclusivo de alguns dos maiores ramos do trabalho do Comitê  Executivo Central de Toda a Rússia, que apenas um grupo de pessoas comuns poderia  lidar. Só ele conseguiu conquistar para si tal posição que, em um grande número de  questões práticas de organização extremamente grandes e importantes, sua mera palavra  foi suficiente para garantir um acordo final e incontestado, sem conferências, sem votação  formal; e todos se sentiram convencidos de que as questões haviam sido resolvidas com  base em um conhecimento prático tão profundo e intuição organizadora que não apenas  centenas e milhares de trabalhadores avançados, mas também as massas aceitariam esse  acordo como final. 

A história há muito provou que, no curso da luta, as grandes revoluções trazem grandes  homens à frente e desenvolvem talentos que antes pareciam impossíveis. Ninguém teria  acreditado que a escola do círculo de estudo ilegal e das atividades clandestinas, a escola  do pequeno partido perseguido, a escola da prisão de Turukhansk pudessem produzir esse  organizador que conquistou um prestígio absolutamente incontestável, o organizador do  poder soviético em toda a Rússia, o homem, único em seu conhecimento, que organizou  o trabalho do Partido que criou os sovietes e estabeleceu o governo soviético que agora  está fazendo seu árduo, doloroso, sangrento, mas triunfante avanço para todas as nações,  para todos os países do mundo.

Jamais poderemos substituir esse homem que cultivou um talento organizador tão  excepcional, se por substituição queremos dizer encontrar um homem, um camarada, com  todas essas qualidades. Ninguém que esteve perto de Yakov Sverdlov e o observou  constantemente trabalhando pode ter dúvidas de que, nesse aspecto, ele é insubstituível.  O trabalho que ele realizou como organizador, escolhendo homens e nomeando-os para  cargos de responsabilidade em todos os vários departamentos, só será realizado no futuro  se nomearmos grupos inteiros de homens para lidar com os diferentes departamentos  principais de que ele era o único responsável, e se esses homens, seguindo seus passos,  chegarem perto de fazer o que este homem fez sozinho. 

Mas a revolução proletária é forte precisamente porque suas raízes são profundas.  Sabemos que promove novos homens para substituir aqueles que devotamente  sacrificaram suas vidas na luta, eles são talvez menos experientes, possuem menos  conhecimento e são no início menos treinados, mas são homens que têm amplo contato  com as massas e que são capazes de promover de suas fileiras grupos de homens para  substituir os gênios falecidos, para continuar sua causa, continuar no caminho que  trilharam e completar o que começaram. A este respeito, estamos plenamente  convencidos de que a revolução proletária na Rússia e em todo o mundo promoverá grupo  após grupo de homens, numerosas seções do proletariado e do campesinato trabalhador,  que possuirão esse conhecimento prático da vida, esse talento organizador, coletivo se  não individual, sem a qual o exército de um milhão de homens do proletariado não pode  alcançar a vitória. 

A memória do camarada Yakov Sverdlov servirá não apenas como símbolo permanente  da devoção do revolucionário à sua causa e como modelo de como combinar uma mente  prática sóbria, habilidade prática, contato próximo com as massas e capacidade de guiá-las; é também uma promessa de que um número cada vez maior de proletários, guiados  por esses exemplos, marchará para a vitória completa da revolução comunista mundial.

More articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos