UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 20 de abril de 2024

Encontro Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico termina convocando estudantes para a luta

Principal encontro de estudantes secundaristas de 2023 terminou ontem (9), no Rio. ENET reuniu representantes de 20 estados e do DF com a participação de dezenas de escolas técnicas e Institutos Federais. Plenária final do encontro elegeu nova diretoria, aprovou resoluções e um calendário de luta.

Redação Rio


JUVENTUDE – Ontem (9), terminou o 6º Encontro Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico (ENET), organizado pela Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico (FENET). O evento reuniu mais de mil estudantes de pelo menos 20 estados e o Distrito Federal na capital fluminense.

Segundo a diretoria da entidade, foram representados nesta edição cerca de 25 institutos federais e dezenas de escolas técnicas estaduais. As pautas principais que os estudantes discutiram no encontro são a revogação da Reforma do Ensino Médio e a recomposição do orçamento da educação pública.

Além disso, foi eleita a nova diretoria da entidade. A nova coordenação geral da FENET será composta por Nicole Viana, estudante do CEFET-RJ, João Vitor da Silva, do Colégio Técnico da UFMG, e Ana Luiza Rocha, do Instituto Federal da Bahia. Junto com eles foram eleitos diretores de todas as regiões do país.

Encontro debateu diversos temas 

Durante os quatro dias de encontro, os estudantes se organizaram em grupos de debates e painéis que reuniram autoridades da educação pública, bem como representantes de entidades estudantis e sindicais aliadas à FENET.

Temas como democracia, assistência estudantil, ciência e tecnologia, enfrentamento ao machismo, racismo e LGBTfobia estivem na ordem do dia. Durante os debates os representantes de cada escola puderam participar e levar propostas.

ENET chama a luta contra Novo Ensino Médio e o fascismo

Outra pauta aprovada na plenária final foi uma resolução contra o Novo Ensino Médio. A entidade também aprovou a convocação de um dia de luta contra a reforma na estrutura do ensino médio para o dia 19 de abril.

O novo ensino médio vem prejudicando drasticamente os estudantes no pais. Tanto a FENET, como outras entidades estudantis, vem denunciando o aumento da evasão de estudantes, a queda na qualidade do ensino e o caos na grade curricular causado pela Reforma do Ensino Médio.

Outra resolução aprovada é a defesa da democracia e a prioridade no enfrentamento ao fascismo. Durante o governo Bolsonaro, a educação pública foi extremamente atacada e muitos educadores e estudantes foram reprimidos.

Nova diretoria da FENET, eleita neste domingo (9). Foto: Timecine/FENET

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes