UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 22 de julho de 2024

Na França, manifestantes voltam a se revoltar contra Reforma da Previdência

Trabalhadores da França ocupam sede de empresas bilionárias para denunciar Reforma da Previdência. Corte Constitucional do país analisa hoje legalidade da mudança nas aposentadorias.

Redação 


INTERNACIONAL – No dia em que a Corte Constitucional da França (o STF de lá) julga a Reforma da Previdência do presidente Emmanuel Macron, trabalhadores se revoltam em Paris. Em 16 de março, Macron atropelou o parlamento e o povo francês e aprovou a reforma que aumenta em 2 anos a idade mínima de aposentadoria.

Segundo a Confederação Geral do Trabalho (CGT), mais de 400 mil pessoas foram às ruas de Paris. A chance da Reforma da Previdência ser aprovada pela corte levou a milhares de trabalhadores a se revoltarem contra as lojas de bilionários. Algumas delas são de marcas famosas, como Louis Vitton e Dior.

Na tarde desta quinta (13), manifestantes ocuparam as sedes das famosas marcas de luxo francesa. Esta foi uma das formas que as pessoas encontraram de denunciar o fato de que, enquanto elas terão que trabalhar para se aposentar, as grandes multinacionais continuarão lucrando bilhões.

A revolta do povo da França vem ocorrendo desde fevereiro, quando a Reforma foi anunciada. Sindicatos, entidades estudantis e muitos imigrantes se uniram para barrar esse retrocesso. A resposta do governo vem sendo marcada pelo autoritarismo e a dura repressão policial, que já deixou milhares de feridos.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes