UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 1 de março de 2024

Professores de Duque de Caxias ocupam prefeitura exigindo reajuste dos salários

Leia também

Professores ocuparam, em protesto, a prefeitura de Duque de Caxias. Apresentaram a necessidade de melhorias na estrutura das salas de aula, a urgência da realização de um concurso público para suprir a falta de profissionais e do cumprimento do calendário de pagamento por parte da prefeitura, visto que o Prefeito Wilson Reis não cumpre os prazos de pagamento. 

Gabriel GB | Redação RJ


TRABALHADOR UNIDO Na última quarta-feira (10), os professores da rede básica de ensino do município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, ocuparam a prefeitura da cidade exigindo melhores condições e investimentos para a educação e o reajuste salarial, congelado há sete anos e que se encontra, hoje, abaixo do piso nacional.

O descaso da prefeitura com a educação é histórico: na Páscoa de 2018 o então prefeito Washington Reis, irmão do atual prefeito do município, distribuiu cenouras nas escolas, boa parte delas estragadas. E mais: Washington Reis mirou na educação como inimiga número um de seu governo. Reprimiu e perseguiu professores, sucateou escolas e creches, além de atrasar a distribuição das cestas básicas durante o período da pandemia. Além disso, ambos os irmãos foram denunciados em diversos escândalos envolvendo corrupção, crime ambiental e até atuação de organização criminosa. 

Compromisso da família Reis é com os fascistas

Enquanto precariza as salas de aula e se fecha para o diálogo com os profissionais da educação, os irmãos Reis seguem o plano de transformar Duque de Caxias no quintal da família Bolsonaro. Em dezembro de 2018, Washington Reis inaugurou um colégio militar na cidade com o nome do pai do ex-presidente fascista. Enquanto entregava cenouras cruas nas escolas municipais, o prefeito desembolsou R$ 390 mil anuais para agradar o ex-presidente golpista. Não para por aí, em 2022, a homenageada da vez foi a mãe de Bolsonaro. 

A relação entre eles não parou nas homenagens. Uma operação da PF na última semana prendeu auxiliares de Bolsonaro por terem adulterado cartões de vacina. Entre os presos está o ex-secretário de saúde do município, João Carlos de Souza Brecha, e uma servidora afirmou ter sido coagida a fornecer sua senha de acesso ao sistema do Ministério da Saúde, esa coação serviu para que Bolsonaro, sua filha, dois de seus assessores e o deputado federal Gutemberg Reis (MDB), também irmão do prefeito Wilson Reis. Vale lembrar que Duque de Caxias ficou marcada durante a pandemia pelas filas gigantescas e atraso na aplicação das vacinas, inclusive em idosos.  

Está clara a prioridade da família Reis, destruir a educação e sustentar os esquemas de corrupção dos fascistas. É preciso prestar total apoio na luta dos professores e estudantes de Duque de Caxias.

More articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos