UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 14 de abril de 2024

Povo Guarani do Jaraguá se manifesta novamente contra o Marco Temporal

Mais um ato religioso foi organizado, no dia 04/06, pelo povo Guarani da TI do Jaraguá (SP) contra o Marco Temporal, que será votado no dia 07/06 no Senado. O PL 2903, antes chamado de PL 490, foi aprovado na última semana na Câmara com 283 votos de deputados que se colocaram a favor do Marco Temporal, e 155 que votaram contra.

Agnes Rodrigues | São Paulo


BRASIL – Um dia antes do ato o governador Tarcísio chegou a proibir a manifestação sob multa de R$20 mil e uso de força policial alegando que não havia segurança o suficiente no local escolhido para o ato, o que se apresentou como uma tentativa de barrar a mobilização contra o Marco Temporal, que vem ganhando visibilidade na mídia. No entanto, os Guarani resistiram e mantiveram o ato conforme programado, visando o direito de manifestação garantido pela Constituição.

A mobilização, que iniciou com a concentração na Tekoa Yvy Porã, contou com fortalecimentos espirituais e depoimentos das lideranças da aldeia. O ato foi programado para sair do acesso Km 20 da Rodovia dos Bandeirantes, na Vila Clarice, e dispersar no Parque Cidade Toronto na região de Pirituba.

Porém, após forte pressão e ameaças de repressão da Polícia Militar fascista do governador Tarcísio, que cercava a TI para intimidar os manifestantes para não irem para as ruas, o ato foi reorganizado e deslocado para seguir a estrada até o Pico do Jaraguá.

A intimidação começou desde o último ato, no dia 30/05, quando PMs começaram a cercar a região fazendo abordagens racistas contra os indígenas depois de terem disparado balas de borracha, jato de água e bomba de gás contra os Guarani do Jaraguá, incluindo crianças e idosos, e isso tudo após o grupo começar a dispersar. Chegaram até a atirar bombas de gás dentro das aldeias, atingindo moradores que não estavam na manifestação.

No ato de 04/06, por aproximadamente 3 h, os manifestantes foram guiados pelo povo Guarani ao som de cantos tradicionais e de maracas. Entre os manifestantes estavam indígenas de outras etnias em apoio à luta dos Guarani além de partidos, coletivos, movimentos sociais, alguns parlamentares e apoiadores da população geral.

Milhares de manifestantes estiveram presentes no ato contra o Marco Temporal (Foto: Thiago Salvador/ A Verdade).

Após chegada ao Pico do Jaraguá os manifestantes foram saudados pela liderança Karai Djekupe, também conhecido como Thiago Guarani, que fez uma fala sobre a importância da resistência indígena e sobre o absurdo que é a proposta do Marco Temporal, que deve ser uma luta não só dos povos indígenas mas uma luta de todos. Também foi realizada uma apresentação da dança-luta xondaro, tradicional do povo Guarani, junto a outros moradores da TI Jaraguá.

Povos indígenas do Brasil todo estarão em protesto novamente em Brasília na próxima semana, entre os dias 5 e 7 de junho, no Acampamento da Mobilização Nacional Contra o Marco Temporal – tese jurídica inconstitucional e um verdadeiro ataque aos povos indígenas, sendo uma proposta de genocídio amparada pela lei. Após o julgamento do Senado, ainda é esperada que aconteça a votação no Supremo Tribunal Federal (STF).

Após a resposta covarde da tropa de choque da PM ao ato dos Guarani dia 30/05 e proibição do ato do dia 04/06, ficou ainda mais evidente a necessidade e urgência de que os revolucionários somem na luta não só contra o Marco Temporal, mas sim na causa indígena como um todo.

É preciso manter a mobilização e continuar apoiando os povos indígenas de todo o país, para que se possa aprender e contribuir com a luta destes povos que sofrem no cotidiano a opressão violenta do Estado burguês.

O Brasil é Terra Indígena! Jaraguá é Guarani!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes