UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Militância do ABC Paulista e Baixada Santista vendem mais de 1.000 jornais em Brigada Nacional

“Em todas as etapas da luta histórica do proletariado pela derrubada do mundo de exploração e pelo socialismo, a propaganda das ideias do marxismo-leninismo teve um papel extraordinário.” – Anna Pankratova, historiadora soviética, em seu texto “Lênin Como Propagandista”.

Julia Poletto e Sofia Del Fiol| Santo André


IMPRENSA – A brigada nacional do Jornal A Verdade é onde a militância dos nossos movimentos sociais e da Unidade Popular se dedicam a propagar o socialismo em bairros, grandes centros de circulação, estações de trem e terminais de ônibus. No estado de São Paulo, os militantes estavam presentes em todas as cidades do ABC Paulista e Baixada Santista, se dividindo em diversos times e atingindo a venda de mais de 1.000 jornais. 

Nos centros foram realizadas agitações com microfone e caixa de som. Com muita disciplina e entusiasmo, foram escutados diversos relatos, novos contatos se aproximaram e foram recebidas mais de R$200 reais em contribuições dos apoiadores do A Verdade.

Pedro que fez a sua primeira brigada conta “O que mais me surpreendeu nas brigadas do jornal foi como a maioria das pessoas tem noção das contradições do sistema em que vivemos e sentem ódio pelas situações diárias que acabam passando, mas como estão permeadas por discursos despolitizados, acabam não percebendo os reais culpados por vivermos em um mundo tão desigual. Todo o processo de entrega do jornal cria a longo prazo, um cenário muito favorável para a mobilização das massas.”. Essa experiência ressalta a necessidade de ampliarmos a divulgação do nosso jornal, a fim de organizar cada vez mais pessoas para a construção de uma sociedade livre da miséria. 

Apresentar o jornal impresso possibilita conhecer a realidade de mais trabalhadores, reafirmando o nosso compromisso contra esse Estado de exploração. “Um rapaz nos parou, pedindo para ler o jornal. Ele estava com a perna quebrada vendendo balas na Matriz de São Bernardo do Campo, foi atropelado por um trólebus e não recebeu nenhuma indenização. Demos um jornal a ele graças às contribuições que tínhamos recebido no dia. Ele leu e concordou com toda linha política que apresentamos, denunciando os problemas do povo e propondo unidade e coletividade da luta pelos trabalhadores.” – relatou Gustavo Marcelino, militante da Unidade Popular. 

As organizações das brigadas vêm avançando cada vez mais, a exemplo da brigada que ocorreu na segunda quinzena de agosto na Estação Celso Daniel (Santo André), onde foram vendidos 286 jornais. Desse modo, é possível garantir que o Jornal A Verdade chegue na mão de mais trabalhadores a cada edição.

Devemos impulsionar a discussão em cada núcleo da Unidade Popular e em nossas reuniões dos movimentos sociais sobre a participação e a realização das brigadas, sejam em postos de serviço, em universidades ou em escolas, propondo também metas de brigadistas, da quantidade de jornais a serem vendidos e de contatos de apoiadores, estes que são pilares fundamentais na edificação da nova sociedade. 

Dessa maneira, poderemos, enfim, transformar o extraordinário em cotidiano e encarar cada novo desafio com muita disposição, a fim de alcançar cada trabalhador e trabalhadora.

Outros Artigos

  1. Protesto de mães de crianças Autistas. Será amanhã, quinta feira, dia 9 de novembro de 2023, as 10 da manhã em MIRACATU. Protesto contra ministério público de Justiça por INDEFERIMENTO DE VIOLAÇÕES CONTRA DIREITO DE CRIANÇAS AUTISTAS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes