UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 22 de junho de 2024

UJR realiza 2º Seminário Nacional “Seremos Todos Como Che”

2º Seminário Nacional “Seremos Todos Como Che” reuniu os quadros da UJR para honrarem a luta e a memória de Ernesto Guevara de la Serna, mais conhecido como Che Guevara, patrono da juventude revolucionária do Brasil. 

Igor Barradas | Belo Horizonte


JUVENTUDE – No dia 6 de Outubro, a União da Juventude Rebelião (UJR) realizou, em Belo Horizonte, o 2º Seminário Nacional “Seremos Todos Como Che”. A atividade reuniu os quadros da organização para honrarem a luta e a memória de Ernesto Guevara de la Serna, mais conhecido como Che Guevara, patrono da juventude revolucionária do Brasil. 

Militantes de todas as regiões do país estiveram presentes para a discussão coletiva, que relembra a vida de um lutador social que se opôs firmemente à ideologia burguesa. Che possuiu uma exemplar conduta revolucionária, dedicando sem vacilação todas suas energias para a causa da libertação da humanidade.

A atividade iniciou-se com com A Internacional, hino da classe trabalhadora mundial. A mesa de abertura, realizada na parte da manhã, possuiu o tema “A atualidade do legado de Che Guevara” e teve como debatedor Edival Nunes Cajá, membro do Comitê Central do Partido Comunista Revolucionário (PCR), ex-preso político durante a Ditadura Militar Fascista e Presidente do Centro Cultural Manoel Lisboa. 

Nesta mesa, foi levantado o papel central que Che tem para a formação moral dos quadros comunistas. Os quadros comunistas, seguindo o exemplo de Che, devem estudar e lutar, dar aulas de trabalho e sacrifício, dirigindo, com a sua ação, as massas para a revolução socialista.

Tirso W. Saens e o lançamento de “O Ministro Che Guevara – Testemunho de um Colaborador”

A atividade foi engrandecida, no período da tarde, com uma mesa com Tirso W. Saenz. Após o triunfo da revolução cubana, Tirso W. Saenz trabalhou em Havana enquanto colaborador do governo revolucionário. Em 1962, após ocupar outros cargos de responsabilidade, Tirzo foi designado para ser vice-ministro de Indústrias, quando o ministro era ninguém menos que Ernesto Che Guevara. 

Retrantando este período, O Seminário Nacional Seremos Todos Como Che lançou o livro escrito por Tirso nomeado  “O Ministro Che Guevara – Testemunho de um Colaborador”. O documento é um verdadeiro relato da vida pessoal de Che Guevara, de profundo valor histórico, narrando os pensamentos, ações e o cotidiano da vida do Ministro Che, junto com os esforços para industrialização de Cuba e da construção do socialismo na ilha. 

Para Tirso, Che era o arquétipo moral do “homem novo”. O sistema socialista implementado pelo povo também serviria para a construção desta nova moral, superior à velha moral burguesa do capitalismo, em Cuba. 

Por isso, buscando impedir a revolta popular contra o capitalismo, a burguesia mundial, através dos monopólios de comunicação, construiu uma gigantesca máquina de mentiras contra Guevara e a Revolução Cubana, pintando os comunistas enquanto “monstros cruéis”.  

Os ensinamentos de Tirzo na atividade contribuíram para o combate destas mentiras perpetuadas por esta pequena classe que fabrica ilusões através de uma criminosa rede privada de propaganda.

O COMUNISMO É A JUVENTUDE DO MUNDO. Tirso W. Saens no lançamento de “O Ministro Che Guevara – Testemunho de um Colaborador” com a camisa da União da Juventude Rebelião. (Foto: JAV)

Seminário aprova 2º Edição da Brigada Seremos Como Che

Com o objetivo de reavivar o legado deixado por Che e estimular em toda a militância a prática do trabalho libertador, livre das recompensas materiais e das obrigações impostas pela sociedade burguesa, o 2º Seminário Nacional Seremos Todos Como Che aprovou a 2º Brigada Seremos Como Che. 

Che dizia que os revolucionários “levantam a bandeira do interesse moral, do estímulo moral, a bandeira dos homens que lutam, se sacrificam e não esperam nada mais do que o reconhecimento por parte de seus companheiros.” (O Socialismo e o Homem em Cuba, Edições Manoel Lisboa)

Portanto, Che não cansava de repetir que o trabalho voluntário, exercido nas horas livres, nos sábados, domingos e feriados era uma importante forma de criar a consciência socialista. 

Mesmo após sua indicação para o cargo de Ministro das Indústrias de Cuba, Che Guevara seguiu trabalhando voluntariamente na construção civil, no corte de cana e no transporte da carga no Porto de Havana. 

Para Katerine Oliveira, da Coordenação Nacional da UJR, a jornada de trabalho voluntário é “uma forma do conjunto da militância reafirmar o espírito de solidariedade do povo cubano. Apesar de todas as dificuldades, o povo cubano é um dos povos mais solidários do mundo. Quando surgem dificuldades, unem-se pelo coletivo para resolver os problemas.”

De fato, várias ações podem ser desenvolvidas pela UJR na 2º Brigada Seremos Como Che. Podemos organizar mutirões de limpeza e conservação das ocupações do MLB e do Olga Benário, ajudar projetos de agroecologia do MLB, realizar pinturas das sedes do Partido e das entidades estudantis, reforma na casa da família dos companheiros e companheiras mais necessitados, doar sangue, fortalecer as redes solidárias do MLB, entre outras ideias.

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes