UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 21 de maio de 2024

Servidoras de creches de Osasco entram em estado de greve

Em julho deste ano professoras das creches públicas de Osasco entraram em estado de greve por melhores condições de trabalho.

Movimento de Mulheres Olga Benario – Zona Oeste | São Paulo


TRABALHADOR UNIDO – No dia 07 de julho de 2023, professoras das creches públicas de Osasco, mantidas pelo projeto “Mundo da Criança”, decidiram entrar em estado de greve. Dentre as principais reivindicações, estão a regulamentação de um plano de carreira, aprovação de um Estatuto que assegure direitos e deveres às servidoras, convocação de professores aprovados em concurso público e melhores condições de trabalho.

Com oito creches, o “Mundo da Criança” é um projeto da Fundação Instituto Tecnológico de Osasco (FITO), parte da administração pública indireta do Município de Osasco. Houve um grande alvoroço por parte do poder público ao anunciar, como parte desse projeto, “A Maior Creche Do Brasil”, voltada a crianças de 4 meses a 4 anos.

A verdade, no entanto, é que a imensidão estrutural propagandeada não é acompanhada por um dos fatores mais importantes da área da Educação: valorização de educadoras e educadores.

Depois de inúmeras denúncias e reuniões com a diretoria da instituição junto ao sindicato, nenhuma providência foi tomada, além das professoras sofrerem assédio moral e perseguição por lutar por seus direitos. Há mais de dois anos, as educadoras seguem sem Estatuto, com quadro de profissionais incompleto, sem plano de carreira e sendo desvalorizadas.

Apesar da ampla organização das professoras, o Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos dos Municípios de Osasco e Cotia (SINTRASP) têm adotado uma postura burocrática e imobilista, desgastando as servidoras em reuniões que não trazem resultados e realizando negociações que apenas respeitam o interesse da diretoria da instituição e da própria prefeitura.

As professoras seguem em luta, denunciando semanalmente os abusos sofridos, o desprezo de um sindicato não combativo e a perseguição por parte das autoridades. A luta por creche é uma das bandeiras de luta do Movimento de Mulheres Olga Benario. Além da garantia de vagas, também lutamos para que as profissionais da Educação Infantil sejam valorizadas, com seus direitos assegurados.

As professoras não serão vencidas pelo cansaço!

Todo apoio à mobilização das educadoras!

Outros Artigos

  1. Todo apoio às educadoras!
    Minha filha estuda em uma das creches mundo da criança e sou testemunha da truculência da diretoria da unidade.
    Acham que por serem “Fito” estão acima da legislação e não devem prestar esclarecimentos à população. E o tratamento com as educadoras é lastimável.

  2. Perfeito , nós da comissão de motoristas efetivos vivenciamos idêntico desprezo por parte do prefeito Rogerio Lins , que destina todo seu esforço em manter seu curral político , dando as costas para os funcionários efetivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes