UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Estudantes sofrem com descaso em encontro nacional em MG

Leia também

Estudantes da UnB sofreram com descaso para participar do ENEARTE, evento que reúne estudantes de artes de todo o Brasil. 

Pedro Gheventer | Brasília


EDUCAÇÃO – Há 35 anos ocorre em nosso país o Encontro Nacional dos Estudantes de Artes – ENEARTE. O evento, que é itinerante, visa fortalecer as produções artísticas, culturais e científicas de estudantes artistas do Brasil todo, possibilitando-os apresentar oficinas, pesquisas, diálogos, obras artísticas, etc. 

A arte é um componente fundamental da experiência humana, que constantemente pode expandir os horizontes da nossa vida. Um evento desse porte, portanto, é essencial para fortalecer movimentos artísticos no país. A partir das trocas proporcionadas pelo encontro, os  jovens participantes podem ter um forte amadurecimento, seja em suas criações artísticas, seja em sua vivência enquanto seres humanos. 

Infelizmente, a experiência da delegação brasiliense ao 24º ENEARTE, ocorrido em Belo Horizonte dos dias 16 a 21 de Outubro deste ano, demonstrou que os administradores da UnB e da UFMG não se importam com os estudantes que participaram do encontro.

A organização da delegação brasiliense ao encontro, proveniente da UnB, foi feita principalmente pelos estudantes do Centro Acadêmico de Artes Visuais (CAVIS). Já no mês de Julho, o CAVIS solicitou para a UnB que fosse concedido um ônibus aos estudantes que participariam do evento, que ao todo somavam 46, sendo estudantes principalmente de Artes Visuais e de Artes Cênicas.

Em setembro, o departamento de Artes Visuais já havia liberado o dinheiro para ser usado no aluguel do ônibus pela empresa licitada da UnB, a Transmonici. No entanto, a Coordenadoria de Transportes da UnB fez o pedido para a empresa somente com menos de uma semana de antecedência para o início do evento, no dia 11 de Outubro, quando já não haviam ônibus disponíveis para levar a delegação ao ENEARTE. A prefeitura da UnB, então, cruzou os braços, e alguns dias depois informou que simplesmente não havia o que fazer.

Os estudantes da delegação tiveram que correr para ir atrás de uma solução. O CAVIS teve que por si próprio contatar a empresa Transmonici para tentar descobrir se havia algo a ser feito. Nessa conversa conseguiram uma brecha, em que a Transmonici contratou uma outra empresa, a Voebrasilia, e arranjaram um ônibus para sair no dia 17, pela manhã. Infelizmente, alguns estudantes acabaram desistindo de participar do encontro, enquanto outros decidiram arcar por si próprios com passagens de ônibus.

A delegação então, que perdeu a abertura do evento, chegou para descobrir um alojamento precário e completamente lotado. Por isso, foram enviados para um local ainda pior, um terreno baldio próximo, que ficava aberto, e tinha entulhos e matagais. Para tentar remediar, o organizador arranjou uma pousada, que disponibilizou um salão, e pagou uma parte, tendo os alunos que arcarem com o resto da estadia. Além disso, as outras delegações, que estavam no alojamento, no dia seguinte sofreram com a chuva, por conta do teto do alojamento não estar completo, tendo uma abertura de algumas telhas, havendo um alagamento, com alguns estudantes chegando a perder materiais que usariam nas apresentações.

Os estudantes foram acolhidos apenas pelo diretor da Faculdade de Belas Artes, que permitiu que eles dormissem lá. No entanto, a reitoria queria expulsá-los, forçando o diretor a colocar seu nome na frente para que eles tivessem um local para ficar. E, além de todos esses problemas, ainda foi relatado que houve problemas com a alimentação dos participantes do evento e que as oficinas do próprio ENEARTE sofreram com atrasos e má organização.

Frente a todos esses acontecimentos, os estudantes não tiveram escolha a não ser denunciar todo o descaso sofrido. O ENEARTE, que deveria ser um espaço de crescimento e de trocas produtivas, se tornou um local de ansiedade e incerteza para aqueles que participaram.

More articles

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos