UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Mulheres conquistam casa após ocupação no ABC paulista

Leia também

Movimento Olga Benario conquista Casa para receber as mulheres e encaminha-las para a Rede de Enfrentamento à violência contra as mulheres e organizar atividades de prevenção a violência e formação politica

Movimento de Mulheres Olga Benario do ABC Paulista


DESTAQUES – Há um mês, mulheres organizadas de São Bernardo do Campo, realizaram a Ocupação de Cleone Santos, homenageando a grande lutadora social e feminista Cleone e em resposta aos diversos ataques e desmontes das politicas publicas de enfrentamento à violência contra as mulheres do Municipio, orquestradas pelo prefeito fascista Orlando Morando, que está em seu último ano de mandato.

As ocupações de mulheres surgem para denunciar o aumento da violência e a necessidade de mais políticas públicas, além de possibilitar o aprofundamento da organização de mais mulheres para lutar em defesa de suas vidas e direitos. A Ocupação Cleone Santos, em São Bernardo, foi um exemplo desta organização. Através dessa luta, as mulheres do bairro Alves Dias, e de outros bairros próximos da Ocupação, acordaram para a realidade dura que as mulheres e crianças enfrentam nesta sociedade, mas sobretudo, compreenderam que a luta é a melhor saída. Fruto desse despertar, as mulheres do bairro defendem com unhas e dentes a Ocupação, os núcleos de base cresceram, as servidoras municipais buscam cotidianamente o Olga para se organizar e denunciar a situação das trabalhadoras que atendem às mulheres vítimas de violência e o debate sobre a necessidade de aumentar o investimento para as políticas públicas de enfrentamento à violência contra as mulheres é uma pauta que está sendo debatida mais do que nunca na cidade, sendo discutida – de maneira envergonhada – até mesmo pelos falsos vereadores da direita e pela base do prefeito que odeia as mulheres.

Através dessa ocupação – com a luta política, as denuncias, o trabalho de massa e também pelo enfrentamento direto e olho no olho que tivemos – escancaramos o caráter desse estado burguês, que protege a propriedade privada, acima de tudo e de todas, e passa por cima das mulheres e do povo preto trabalhador que luta para sobreviver. Sofremos ataques duros, tentativa de feminicidio e resistimos bravamente, só com nossos corpos e a nossa convicção, e avançamos. Estamos agora mais fortalecidas, com mais aliados apoiadores e mulheres em nossas fileiras e colocamos às claras, infelizmente pelo ataque que sofremos, o que esse Estado e o fascismo tem reservado para as mulheres trabalhadoras: todos os dias no nosso município, Estado e país, centenas de nós somos agredidas, violadas, violentadas, assassinadas… e quando buscamos ajuda o Estado que serve pra proteger o dinheiro nos humilha, desacreditada, revitinkza e libera os agressores e assassinos, que tem o direito a sair livremente pela porta da frente das delegacias, muitas vezes com as armas na mão. Não há mais dúvidas no seio da sociedade de que essa é a realidade.

Resistência das mulheres na Ocupação Cleone Santos. Foto: Luiz Monclar

Mesmo com toda a agressão, esse justiça que não serve para nós, concedeu uma liminar de reintegração de posse, com objetivo de devolver a Casa que serve hoje para salvar a vida das mulheres para os agressores, devolver a casa para aqueles que tentaram assassinar mulheres com marretas e permitir que, na mão deles, esse espaço volte a ser um local oscioso, abandonado e vazio. Sem função social e oferecendo riscos para as mulheres do bairro.

Mas, no curso da história da nossa classe, dessa vez as mulheres venceram! A Ocupação Cleone Santos é um exemplo de que quem luta conquista! A partir de hoje a Ocupação Cleone Santos passará a ter uma Casa de mulheres trabalhadoras!

Conquistamos a vitoriosa negociação, com órgãos federais e estaduais, de uma Casa para que o Movimento de Mulheres Olga Benário possam receber as mulheres e encaminha-las para a Rede de Enfrentamento à violência contra as mulheres e organizar atividades de prevenção a violência e formação politica.

Vencemos e por isso vamos deixar o prédio que ocupamos hoje, para concentrar nossas forças na organização de mais mulheres, na resolução das questões legais para cessão do novo imóvel e para a inauguração da nossa nova casa. Saímos do prédio de cabeça erguida, sorriso no rosto e sonhos maiores. Com a certeza de que acertamos e com a alegria de saber que a luta da Cleone deu frutos.

É também verdade que esse local em que hoje estamos, devido ao abandono ao qual foi submetido por pelo menos 20 anos, está condenado. Segundo arquitetos e engenheiros o abandono prejudicou a estrutura da casa e ela tem mais pouquíssimos anos de vida útil. Nosso trabalho é longo e para nós vale muito mais a pena o novo imóvel, que será cuidado e zelado pelas mulheres organizadas pelo Olga e que será um símbolo da vida e da organização popular.

Enquanto não inauguramos nossa nova Casa, o trabalho não para. Ainda esse ano começaremos o trabalho da “Cleone itinerante”, com plantão de atendimento a mulheres nos bairros e com canal de diálogo aberto e direto com as servidoras municipais.

Agora é olhar para o futuro próximo. Colher frutos e dar tudo para o trabalho de massas e organização das mulheres. A luta conquista!

A luta das mulheres muda a vida, muda a cidade e há de mudar também esse mundo. Essa nova conquista do Movimento de Mulheres Olga Benario no Estado de São Paulo indica o caminho o qual devemos percorrer: a luta cotidiana e interrupta do povo.

Pelas Vidas das Mulheres e das Crianças! Contra o fascismo racista de Orlando Morando em São Bernardo! Cleone Santos, presente!

Seja um apoiador ou apoaidora do Movimento Olga Benario e contribua pelo apoia.se/pelavidadasmulheres.

More articles

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos