UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 23 de abril de 2024

Governo Brandão quer privatizar prédio histórico do Maranhão

O governo de Carlos Brandão (PSB) pretende privatizar a Casa do Maranhão e transformar o edifício histórico em um hotel de luxo. A Casa do Maranhão é um prédio histórico, datado de 1873, que fica localizado no Centro Histórico de São Luís. 

Afonso Sodré | São Luís (MA)


Em mais uma ação que vai contra a história do estado do Maranhão, o governador Carlos Brandão (PSB) pretende ceder o prédio da Casa do Maranhão para empresários do ramo de hotelaria. A Casa do Maranhão é um prédio histórico, datado de 1873, que fica localizado no Centro Histórico de São Luís. O local abriga inúmeros prédios tombados e é um espaço que reúne um acervo histórico inestimável para a sociedade maranhense e brasileira.

O edifício onde fica hoje a Casa do Maranhão foi inaugurado no ano de 1873 e abrigava na época a alfândega de São Luís, por sua proximidade com os portos que funcionavam à época naquela região. Hoje o edifício, que em 2014 foi revitalizado pelo governo do estado, é um museu folclórico que iniciou suas atividades em 2002 e, desde então, realiza exposições sobre lendas, azulejos, embarcações, danças, gastronomia, festas religiosas e manifestações culturais do Maranhão.

A casa do Maranhão também abriga o CRESOL – Centro de Referência de Economia Solidária do Maranhão, que atualmente é um centro de formação, com salas de estudo, biblioteca e brinquedoteca. Cerca de 1.200 famílias são atendidas pelo Centro e mais de 70 grupos realizam a comercialização no espaço, em sua maioria grupos de economia familiar, marisqueiros e quebradeiras de côco. A privatização do espaço significa a retirada dessa importante fonte de renda e de difusão cultural do local.

Mas o que o governo quer de fato fazer com esse local histórico?

O governo maranhense pretende ceder o local para uma rede portuguesa de hotelaria, o grupo Vila Galé, que vem negociando nos últimos 2 anos a instalação de uma rede de hotéis de luxo na capital do estado. Esse grupo pretende instalar três unidades em São Luís, sendo que uma delas já vem sendo construída na antiga sede da Defensoria Pública do

Maranhão, na Rua do Comércio, também localizada no Centro Histórico de São Luís. A outra seria na Casa do Maranhão e a terceira em local ainda não divulgado. De qualquer forma, o plano do grupo é instalar 40 apartamentos no local e transformar em um hotel de luxo.

A ação do governo visa acabar com um monumento histórico do Maranhão, que abriga inúmeras manifestações culturais, e cumpre um papel importante na divulgação da cultura do estado e da capital e além disso é uma importante fonte de renda para muitas famílias pobres de São Luís. Mais uma vez Carlos Brandão demonstra que o lucro está acima da cultura, da história do estado e da fonte de renda de inúmeras famílias. 

Mesmo após o período colonial, a capital do Maranhão continua sendo explorada pelo capital internacional e sua população desrespeitada, enquanto problemas gravíssimos do estado seguem sendo jogados para debaixo do tapete.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes