UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 18 de maio de 2024

Jovem negra morre por negligência do sistema de saúde em Uberlândia

Vitória, também conhecida como Lelet, era estudante do curso de História da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e terminava o seu segundo período de graduação aos 19 anos de idade.

Unidade Popular Uberlândia


Quando Vitória voltava da universidade, começou a passar mal e o motorista do ônibus desviou o trajeto para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) mais próxima.

Chegando na Uai Tibery, após pedir socorro, o motorista recebeu a informação de que nada poderia ser feito no momento pois, “por protocolo”, os médicos não poderiam sair da unidade de atendimento e prestar socorro a jovem que estava no ônibus a poucos metros da entrada da UAI.

A negligência com a vida da juventude negra em Uberlândia

Infelizmente, esse não foi o primeiro caso de negligência com a vida da juventude negra em Uberlândia.

No final de Outubro de 2022 o rapper Drew procurou a mesma unidade de atendimento, alegando “muita falta de ar e o corpo cheio de manchas”. Mas não foi acolhido como deveria. Após ser liberado para casa, retornou à unidade horas depois com uma piora nos sintomas e foi atendido pelos médicos novamente. Mas não resistiu.

Em ambos os casos, o tempo de espera das vítimas e um atendimento de qualidade seria crucial para que suas vidas fossem salvas.

A morte desses dois jovens é um reflexo do projeto político de extermínio que o Estado controlado pela burguesia que tem como alvo a população trabalhadora em geral e em particular os jovens, as mulheres, a população negra e a periferia.

A negligência com o sistema de saúde pública é só mais uma das ferramentas utilizadas para que esse massacre aconteça e seja visto como “mais uma inevitável tragédia”.

Familiares e amigos exigem justiça

“Do luto à luta”, “família e movimento estudantil unidos por justiça” essas são algumas das frases levantadas por pessoas próximas de Vitória. Após uma perda tão dolorosa, parentes e amigos unem forças para que justiça seja feita.

Uma das demandas levantadas pelo movimento estudantil e pela comunidade uberlandense é a responsabilização da empresa Sal Da Terra e dos seus proprietários. Esta é uma terceirizada que fornece serviço para a uai Tibery desde setembro de 2023.

“Perdemos nossa amiga por causa dessa máfia de proprietários que é a terceirização da saúde” – alega uma das colegas de vitória, integrante do Movimento Correnteza

Atualmente, o movimento estudantil da UFU e do IFTM (escola que Vitória terminou o ensino médio), se articulam junto com pessoas próximas para que a justiça seja devidamente cobrada. O luto mais uma vez é transformado em luta. A perspectiva é de um calendário intenso de mobilizações para cobrar que haja Justiça para o caso.

Esse é o caso de mais uma jovem negra que não será esquecida por nós! Vitória será lembrada e exigirmos justiça! Por um serviço de saúde público, gratuito, de qualidade  e que não negligencie a vida da nossa juventude!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes