UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 2 de março de 2024

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Poesia: Quatro de setembro

Quatro de Setembro, por Yasmim Barros   No dia que diriam que tombamos, Erguemos nossas bandeiras bem alto, Derrubando os que tomaram de assalto A vida dos nossos militantes.    Reforçamos...

Poesia | Quem vai fazer a revolução?

Paula Dornelas* – Viçosa Quem vai fazer a revolução? O que se precisa pra fazer uma revolução? Pra destruir as bases engendradas de uma sociedade...

Poesia | Por cada uma, ocuparemos onde for preciso!

Paula Dornelas* - Viçosa quantas Marias, Carolinas, Laudelinas, Tinas... com seus nomes e letras consigo formar um alfabeto inteiro inúmeras vezes com suas roupas, abrigos com seus dentes,...

Poesia | Juramento

Acauã Pozino | Rio de Janeiro Existir dói? Não existir Mais ainda. Vocês vão se arrepender. De cada palavra roubada, De cada caminho cerceado, De cada olhar piedoso, De cada carinho negado. Vocês...

Poesia | Cotidiano?

Acauã Pozino Todo dia eles fazem tudo sempre igual: Acordam o povo as 6 horas da manhã Com o riso do capeta e o som da ParaFal Pra...

Poema – Cotidiano de Luta

Cotidiano de luta Beatriz Caroline - São Paulo Estudo com o meu povo: a realidade. Leio-a dentro do circular lotado, nas filas dos bandejões, na sala de aula às altas horas...

POESIA | Aos meus e aos que nos querem mortos

Mayra Lize Nunes Pequeno  Movimento Olga Benario e MLB - Mogi das Cruzes - SP Aos meus e aos que nos querem mortos Ei,  você, você sujeito absoluto...

Poesia | Se eu me deixar falar

Kissyla Reis - Viçosa, MG Nós que nos entrelaçar de nós se acham achados: la lucha A vivência camarada, de altos e baixos da luta Em contraste...

Poesia | Rebelião

Me falaram de um tal de movimento Que vibra e nasce lá de dentro Que desde 95 é fermento De luta contra todos os tormentos

POESIA | Reflexões de uma pessoa explorada

Kelvin Gomes da Costa, Rio de Janeiro Reflexões de uma pessoa explorada Acho que toda a minha loucura deve ser respeitada Marginalizada, oprimida  Oh sistema que me oprime Me...

Poesia – Alma Vermelha

Hadassa Tavares, São Bernardo do Campo Nas mazelas da sociedade  vejo frio e fome  quanta desigualdade! De um lado tudo dourado  do outro nem um tostão furado  suor todo dia  do...

Novidades