UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 22 de junho de 2024

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Ato em Maceió denuncia tortura racista dentro de supermercado

A União da Juventude Rebelião (UJR), numa ação conjunta com diversos movimentos sociais, estudantis e partidos políticos atuantes em Alagoas, promoveu, no dia 28 de novembro, um ato antirracista em frente ao supermercado GBarbosa, unidade do bairro Tabuleiro do Martins, em Maceió. A atividade teve como objetivo exigir justiça para o jovem negro de 19 anos que, ao entrar no supermercado para comprar um celular, na semana anterior, foi conduzido pela segurança da loja até uma sala, espancado e torturado.

Subinspetor da GCM de São Bernardo do Campo defende supremacia branca

“Nos vídeos que estão circulando nas redes sociais, é possível ver o servidor cometendo diversos crimes, dentre eles lesão corporal, ameaça e abuso de poder. No entanto, até então não tinha vindo à tona que o sub inspetor da GCM de São Bernardo defende abertamente a supremacia branca.”

Mobilização antirrascista nas ruas de Garanhuns (PE)

A militância da Unidade Popular, Movimento de Mulheres Olga Benario, União da Juventude Rebelião (UJR) e Coletivo Comuna LGBT realizou a agitação com a distribuição de panfletos, conversa com a população e colagem, pedindo também justiça por João Alberto Silveira Freitas, trabalhador covardemente assassinado por seguranças de uma loja do Carrefour no Rio Grande do Sul.

Encarceramento do povo negro aumenta 14% em 15 anos

Por Gabriel Montsho* RIO DE JANEIRO - O 14º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no dia 18 de Outubro, revelou que nos últimos 15...

Pessoas negras são as principais vítimas da violência no Brasil

Em 2018, 75,7% das vítimas de homicídio no Brasil eram negras. Segundo Atlas da Violência, entre 2008 e 2018, o número de homicídios de pessoas negras no país aumentou 11,5%, enquanto entre pessoas não negras a taxa caiu 12,9%.

A presença de Chadwick Boseman segue na luta antirracista

Boseman era um homem negro trabalhando doente pra aproveitar boas oportunidades que surgiram para gerar suporte e novas possibilidades para sua família. Busca de dignidade, vida confortável e de deixar legado. A fama e a grana não o eximiu da luta como homem negro "comum".

Comunidade luta por libertação de Sinha

Desde maio, a comunidade do Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio de Janeiro, vem se mobilizando contra uma grande injustiça cometida pela polícia e o Judiciário. No dia 12 de maio, o trabalhador negro Wilton Oliveira Costa, conhecido como Sinha, foi preso no seu local de trabalho, o Hospital Federal do Andaraí, acusado de ter roubado uma moto em fevereiro, no mesmo horário e dia em que ele estava trabalhando. Sinha foi levado para o presídio Ary Franco, conhecido como um dos piores presídios da capital.

Após 54 dias de prisão injusta, comunidade conquista libertação de trabalhador negro

A luta da família e da comunidade de Sinha foi mais uma vitória contra o sistema judicial racista que rege o país. Esta é também a batalha de milhares de famílias. O Jornal A Verdade, como imprensa popular e defensora dos interesses dos trabalhadores, se coloca ao lado desta luta que não é apenas pela justiça para uma família, mas para todo o povo explorado e oprimido do nosso país.

Comunidade luta pela libertação de trabalhador negro preso injustamente no Rio

Por Felipe Annunziata RIO DE JANEIRO – No dia 12 de maio, às 15:30, a Polícia Civil entrou no local de trabalho de Wilton Oliveira...

Sérgio Camargo faz apagamento histórico na Fundação Palmares

Justamente no momento em que o movimento negro antifascista no Brasil e no mundo vem sendo vanguarda de manifestações antirracistas, inclusive questionando os monumentos de escravizadores e traficantes de escravos, a Fundação Palmares, presidida pelo fascista Sérgio Camargo, decide censurar e apagar do seu site, a biografia de pessoas importantíssimas na história do povo negro no Brasil, como Zumbi dos Palmares, Luís Gama e Carolina Maria de Jesus.

Movimento Negro Perifa Zumbi organiza curso de teatro para militantes da cultura

Entendendo a importância de utilizar a arte como ferramenta para a tomada de consciência de si e do outro e a luta contra o racismo, o Movimento Negro Perifa Zumbi em parceria com a Professora Vera Lopes estão organizando durante a quarentena um curso online de teatro para os militantes que constroem nossa cultura popular. Poetas, cantores, rappers, escritores e atores compõem o quadro de artistas que participarão das aulas cuja qual começarão a partir do próximo dia 25.

Novidades