TwitterFacebook

Ação antifascista é realizada na Zona Norte de Natal

Foto: Jornal A Verdade

Por Ezequias Rosendo

NATAL – O Brasil segue sendo um dos maiores epicentros do coronavírus no mundo, chegando a mais de mil mortes por dia, e isso está diretamente ligado a política de genocídio do governo fascista de Jair Bolsonaro. Em nenhum momento ele aplicou um plano para a contenção do vírus em território nacional, e segue com a política de “congelamento de gasto”, principal responsável pelo sucateamento do sistema único de saúde (SUS) nos últimos anos.

No estado do Rio Grande do Norte (RN), não tem sido diferente, a governadora do estado, Fátima Bezerra (PT) anunciou a reabertura do comércio a partir do dia primeiro de julho, cedendo aos grandes empresários e estimulando o aumento na taxa de infectados pela Covid-19 no estado. No município de Natal, o prefeito Álvaro Dias (PSDB), antecipou a reabertura dos comércios para esta terça-feira (30), gerando aglomerações nos centros comerciais da cidade, como o alecrim, que registrou filas em frente aos estabelecimentos, além de congestionamentos no trânsito e ônibus lotados.

Além disso, o genocídio do povo preto nas periferias da grande Natal têm sido ainda um problema recorrente, mesmo durante o período de pandemia e isolamento social, como no caso do jovem negro Giovanne Gabriel de apenas 18 anos, morador do bairro Guarapes, assassinado com um tiro de arma de fogo no crânio, como afirmou o perito criminal Diego Sabino.

Casos como esses demonstram o descaso que o governo têm tido com o povo, deixando a maioria a mercê da criminalidade, da violência policial, e tendo que disputar leitos hospitalares no meio de uma pandemia.

A situação tem gerado revolta no povo e protestos vem sendo registrados no estado. Na tarde desta terça-feira (30), a União da Juventude Rebelião (UJR) junto à Unidade Popular pelo Socialismo (UP), realizou uma ação antifascista na Zona Norte de Natal, expondo sobre a passarela da estrada da redinha, em frente ao Partage Norte Shopping, uma faixa escrita “juventude antifascista UJR”.

Em um estado onde a cada dez vítimas de homicídios nove delas são pessoas negras, e 25% das mortes causadas pela Covid 19 são de pacientes ainda na espera de leitos hospitalares, como apontam os dados oficiais da secretaria de estado de segurança pública (Sesed), ações como essa têm extrema importância, pois somente com a organização e a luta popular, seremos capazes de derrubar esses governos fascistas e antipovo.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

1 comment

  1. Maria Alice

    Que matéria bem feita, parabens ao autor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações