TwitterFacebook

O perigo da política oportunista do prefeito de Natal na pandemia

O prefeito de Natal Alvaro Dias (PSDB). Prefeitura tem pregado medidas não científicas para enfrentar a Covid-19. Foto: reprodução

Por Ezequias Rosendo

NATAL – O prefeito do município de Natal, Álvaro Dias (PSDB) tem mantido uma postura oportunista diante do cenário atual da pandemia na capital potiguar. Declarou em entrevista, no último dia 14, que autorizou a desativação dos leitos de UTI’s para pacientes com Covid19, pois segundo ele ‘’Natal já virou o jogo contra o coronavírus’’. Também têm mantido o protocolo de reabertura comercial gradual, iniciado no dia 30 de junho, que tem gerado aglomerações nos centros comerciais da cidade, transportes públicos e etc. Dessa forma criando um cenário propício para o aumento no número de contaminados pelo coronavírus.

Contradizendo os dados do Regula RN – sistema responsável pela administração dos leitos de UTI’s para Covid-19 no estado – que apontam 100% na taxa de ocupação de leitos nos hospitais de campanha e no hospital municipal, o prefeito mentiu em entrevista ao afirmar que ‘estamos vencendo a pandemia, os dados estão caindo assustadoramente. Já estamos desativando leitos de Coronavírus em unidades de pronto-atendimento e no hospital municipal. Estamos só com 50% de ocupação no hospital de campanha. E nas UTI’s, dos 20 leitos, apenas 12 estão ocupados”.

Além disso, o prefeito também atribuiu a ‘queda’ no número de contaminados à prescrição de Ivermectina para os suspeitos de coronavírus, mesmo sem haver comprovação científica da eficácia do medicamento. Afirmou que: “Se funciona in vitro, deve funcionar ‘em vivo’ também. Quem ainda não tomou a Invermectina pode tomar. Há comprovação científica in vitro. Você acha que essa queda brutal das internações caiu do céu? Não. É por causa do uso da Ivermectina. Eu, como médico, integrante do comitê científico, que estudei e debati com colegas médicos indico a Ivermectina. Tenho plena consciência que a Ivermectina previne contra o Coronavírus”

O médico e secretário adjunto de Saúde Pública do estado Petrônio Spinelli, denunciou a irresponsabilidade do prefeito nas análises sobre os dados epidemiológicos da Covid-19. Em entrevista ele afirmou que ‘’os dados epidemiológicos devem ser analisados na evolução da própria doença. Cada medida que for tomada que leve a um nível de flexibilidade da mobilidade social precisa ser avaliada com muito rigor e com período considerando o ciclo da doença. Então qualquer coisa que se avalie com menos de 10 dias é muito precipitado e pode levar a decisões equivocadas com consequências graves.”

O posicionamento do prefeito é extremamente perigoso, pois visando sua reeleição têm tentado atribuir uma suposta ‘‘queda’’ no número de infectados pela covid-19 às medidas tomadas por ele. De maneira criminosa têm subestimado a doença e colocado os interesses econômicos acima dos interesses da saúde pública, assim colocando em risco a vida de milhares de pessoas. Além de ignorar a situação atual da pandemia no estado, onde o número de contaminados pelo vírus chega a 40 mil e o número de mortos ultrapassa mais de 1.400 casos.

Propagandear qualquer tipo de cura ou redução de risco sem embasamento científico nesse momento, significa gerar uma falsa sensação de segurança, e abre espaço para impor medidas que apenas favorecem a classe dominante, como a reabertura comercial que têm exposto a classe trabalhadora ao coronavírus, obrigando esta a romper o isolamento social em nome do lucro dos grandes empresários. É injusto que mesmo diante desse cenário se intensifique a exploração da classe trabalhadora, por isso, para isso é necessária a mobilização popular na luta por um sistema mais justo, onde a vida humana seja priorizada.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações