UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 13 de agosto de 2022

Movimento Correnteza constrói ato contra cortes na educação

UNIÃO – Vários movimentos sociais de jovens e estudantes se unificaram para construir o ato. (Foto: Reprodução/Jornal A Verdade)
Redação Pará
Jornal A Verdade

PARÁ – Nessa quinta-feira (17), o Movimento Correnteza foi às ruas em 4 municípios, sendo eles Belém, Conceição do Araguaia, Capanema e Marabá se somando a estudantes de todo país para construção do “Ato Nacional Contra os Cortes e as Intervenções nas Instituições Federais”.

O movimento realizou colagens de cartazes e confecções de faixas denunciando o projeto anticiência e autoritário do governo fascista de Jair Bolsonaro (sem partido).

Os estudantes declararam que “desde o início do seu governo, Bolsonaro vem se colocando como inimigo da educação. O ano de 2019 foi marcado pelo enfrentamento aos cortes de 30% nos orçamentos e para 2021 a projeção é de uma redução de 17,5% no orçamento das universidades, o que significa 18% a menos em assistência estudantil.”

Além do desgaste do governo com a assistência estudantil, “o governo vem promovendo intervenções nas universidades e institutos federais, não respeitando as escolhas da comunidade acadêmica e essa semana interviu na UNIFESSPA ao escolher o 3° colocado da lista tríplice. A verdade é dura mas intervenção é ação de ditadura!”

COLAGEM – Movimentos estudantis organizaram colagens pelas cidades durante o ato. (Foto: Reprodução/Jornal A Verdade)

Para o movimento, é necessário se somar ao dia nacional de lutas promovida pelos movimentos estudantis do país: “É nosso dever defender as intuições pública, por isso, nos manteremos nas ruas, mobilizando e denunciando contra o governo fascista do Bolsonaro e em defesa de um governo popular. Desde já, convocamos toda a juventude a se somar no ato do dia 23 de setembro “Fora Bolsonaro”, com as pautas: redução das mensalidades, contra os cortes, contra as intervenções e em defesa da nossa educação pública, gratuita e de qualidade”, afirmaram.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes