TwitterFacebook

Nasce a Ocupação Manoel Aleixo na cidade de Mauá

COM NOME DE REVOLUCIONÁRIO – Nasce mais uma ocupação urbana do MLB para garantir moradia digna para a classe trabalhadora. (Foto: Jorge Ferreira/Jornal A Verdade)

Isabella Alho

MAUÁ (SP) – Sob a faixa “Ocupação Manoel Aleixo: negro, canavieiro e fundador do Partido Comunista Revolucionário” nasce mais uma ocupação do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), desta vez no município de Mauá, estado de São Paulo. No sábado (5), 50 famílias de bairros pobres das periferias da cidade ocuparam organizadamente um prédio abandonado há mais de 10 anos pela prefeitura.

As famílias se organizaram para anunciar a ocupação hoje, 7 de setembro, data em que se organiza no Brasil o “Grito dos Excluídos”, dia de luta que denuncia que a independência brasileira nunca foi realizada para todo o povo.

Localizada no centro de Mauá, a Ocupação Manoel Aleixo transformou o espaço sujo e vazio em moradia digna com creche, cozinha, espaço de formação, segurança e proteção ao coronavírus.

“As famílias estavam expostas ao Covid-19 e ao desemprego, muitas nem ao auxílio emergencial tiveram acesso, estavam abandonadas pelo Estado, assim como esse prédio. Aqui, há mais de 10 anos atrás, antes da prefeitura destruir tudo, funcionava uma escola com muitas crianças e muita vida. agora o MLB, com muita combatividade e vigilância às recomendações de saúde, devolveu função social ao prédio.” disse o Matheus Troilo morador da ocupação e Coordenador Estadual do MLB.

ASSEMBLEIA – Moradores se reuniram em assembleia, Matheus Troilo do MLB faz sua intervenção em defesa da ocupação. (Foto: Jorge Ferreira/Jornal A Verdade)

De fato, em Mauá, segundo relatório do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, mais de 20% da população não tem moradia digna, ou seja, vivem em situações insalubres e prejudiciais à saúde. Uma prefeitura que abandona escolas, não produz habitações, deixa faltar água por boa parte do dia em diversas regiões da cidade, fecha hospital de campanha de combate ao coronavírus, ao mesmo tempo em que está metido em diversos escândalos de corrupção, não é um governo capaz de solucionar a vida do povo.

Assim sendo, as ocupações urbanas, além de garantir vida digna aos pais e mães de família, crianças e idosos, funcionam como uma importante denúncia de um Estado que constrói cidades apenas para uma minoria rica e abandona o povo pobre a própria sorte. É preciso denunciar o sistema capitalista de produção das cidades, os governos fascistas que permitem que pessoas morram de frio nas ruas enquanto mantém diversos prédios abandonados e o programa Casa Verde e Amarela do Governo Bolsonaro, que impede o acesso do povo pobre à moradia digna.

DOAÇÕES – Os moradores da ocupação estão aceitando doações de produtos de higiene e, principalmente, água potável. (Foto: Jorge Ferreira/Jornal A Verdade)

Por isso o MLB anunciou, na rua que carrega o nome de um barão militar, Rua Almirante Barroso, uma ocupação que leva o nome de um firme combatente da ditadura militar fascista, Manoel Aleixo que, nesta mesma semana de 1973, foi brutalmente torturado e assassinado nos porões do DOI-CODI. Assim como Manoel Aleixo, muitas famílias do MLB nasceram no Nordeste e enfrentam as mazelas do fascismo todos os dias. São mães e pais de famílias que hoje podem se abrigar, se organizar, construir o poder popular e ter uma vida digna no estado com o maior déficit habitacional do país.

Viva o MLB! Manoel Aleixo presente! O PCR vive e luta!


Para quem quiser apoiar a Luta da Ocupação Manoel Aleixo, estamos aceitando doações de artigos de higiene, alimentação e principalmente água potável.

Endereço: Rua Almirante Barroso, 170 – Vila Bocaina, Mauá.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor
enclosure:
https://averdade.org.br/novo/wp-content/uploads/2020/09/Áudio-01-OCUPAÇÃO-MANOEL-ALEIXO.mp3 4493622 audio/mpeg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações