TwitterFacebook

Protestos derrubam projeto antipovo na Colômbia

REPRESSÃO – Mesmo com repressão violenta da polícia, manifestantes permaneceram em estado de luta até o projeto ser retirado. (Foto: Reprodução)

“Ao menos 14 pessoas podem ter sido mortas em confrontos com a polícia, de acordo com a organização de Direitos Humanos Human Rights Watch; além de cerca de 250 manifestantes presos e aproximadamente 60 imigrantes venezuelanos expulsos do país.
Raphael Assis

BOGOTÁ (COLÔMBIA) – No Dia Internacional da Classe Trabalhadora, o povo colombiano resistiu a uma forte repressão policial e tomou as ruas das principais cidades do país, como Cali, Bogotá (capital) e Medellín, contra o governo do presidente Iván Duque, que desejava aumentar os impostos pagos pelos pobres, enquanto mata toda a população com o desemprego e a falta de vacina em plena pandemia. Após quatro dias consecutivos de protestos, o presidente se viu obrigado a retirar da pauta do Congresso seu projeto antipovo.

Milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a fome, a miséria, o desemprego, a falta de vacina e também contra a criminosa Reforma Tributária que a narcodireita (direita aliada ao narcotráfico), representada pelo presidente Iván Duque, desejava impor. Na prática, essa reforma, usada com o velho pretexto de “salvar a economia”, aumentaria os impostos sobre produtos e serviços básicos, como alimentos e transporte, enquanto os bilionários do país continuam com suas fortunas sem serem devidamente taxadas.

O discurso mentiroso da direita, proferido pela governadora Clara Luz Roldán do departamento (estado) de Valle Del Caixa, cuja capital é Cali, é de que os protestos deixaram de ser pacíficos e que, nas ruas, apenas existiam “vândalos” e que os protestos estavam sendo realizados por organizações criminosas.

Resultado de tamanha repressão: ao menos 14 pessoas podem ter sido mortas em confrontos com a polícia, de acordo com a organização de Direitos Humanos Human Rights Watch; além de cerca de 250 manifestantes presos e aproximadamente 60 imigrantes venezuelanos expulsos do país.

É preciso lembrar que quase 80 mil colombianos já morreram no país por causa da Covid-19, porém menos de 8% da população foi vacinada. Lockdowns estão sendo impostos sem que medidas de proteção financeira a pequenos e médios comerciantes e empresários sejam efetivamente aplicadas, fazendo com que o medo da fome e o desespero paire entre todos. Para piorar a situação, a taxa de desemprego na Colômbia está mais alta do que nunca, com quase 20% dos trabalhadores sem uma renda fixa garantida.

Diante disso, é fácil perceber que as manifestações que vêm acontecendo na Colômbia são mais do que justas e reflexo de um governo de direita que não atende as expectativas e anseios primordiais do seu povo. Em vez disso, responde às angústias das pessoas com truculência, repressão policial, torturas, mortes e prisões.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações