UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

Guias de turismo denunciam descaso e abandono do Centro Histórico de São Paulo

Guias de Turismo fizeram a denúncia do descaso e do abandono do Centro Histórico de São Paulo. Reivindicam e estão na luta em defesa da segurança, limpeza e conservação do Centro Histórico e querem a valorização da categoria.

Juliana Freires | São Paulo


SÃO PAULO – Guias de turismo da cidade de São Paulo se manifestarem no início de agosto em ato organizado pelo Sindegtur-SP para denunciar as diversas mazelas que vêm afetando a população há muito tempo.

São questões como segurança, limpeza e valorização do patrimônio do Centro Histórico que foram abandonadas pelas últimas gestões municipais bem como toda a cidade. Essas são situações prejudicam o desenvolvimento e o trabalho dos guias de turismo e dos demais setores que se beneficiam com o movimento turístico da cidade.

Foi fundamental e muito importante a manifestação já que os profissionais estão cansados e querem ver ações concretas do poder público para garantir condições dignas de trabalho e serem valorizados. Denunciam também a má gestão da prefeitura, porque tudo que está sendo reivindicado já está pago pelos trabalhadores e moradores da cidade.

A categoria entende que o problema é mais profundo, que precisa de políticas públicas que promovam a dignidade para as pessoas que estão em situação de rua e que essas pessoas não são apenas um número – cada vez mais crescente – mas sim que precisam de emprego, moradia, acesso a saúde, educação e alimentação.

Segundo a Fundação Seade, o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de São Paulo aumentou 1,8% no trimestre encerrado em março de 2022, já descontados os efeitos sazonais. Analisando os dados de crescimento do PIB de São Paulo citado é que em diversos espaços é sempre colocado que o turismo movimenta a economia, no entanto, a valorização da categoria e dos atrativos e da cidade não têm o devido retorno de toda essa economia grandiosa.

Ao analisarmos alguns dados, constatamos que estão sendo reivindicadas questões simples e básicas para o desenvolvimento pleno de uma cidade e dos seus profissionais – não só daqueles que vivem de turismo, mas também de toda a cadeia produtiva que usufrui do turismo.

PRESERVAÇÃO. Manifestação defendeu ações de preservação da história da cidade por parte da Prefeitura (Foto: Juliana Freires/A Verdade).

Segundo o IBGE mais de 3,4 milhões de brasileiros estão desempregados há mais de 2 anos. O número corresponde a 29% do total de desempregados no país que, ao final do 1º trimestre de 2022, somavam cerca de 11,9 milhões.

E – diferente do que tem afirmado o presidente – de acordo com a Rede PENSSAN (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional), 33,1 milhões de brasileiros, o equivalente a 15,5% da população, estão passando fome. Problemas graves para os quais não são apresentadas alternativas e muito menos políticas públicas.

As pessoas em situação de rua sofrem ainda mais já que são cidadãos que precisam de moradia, alimentação e dignidade e que o Estado invisibiliza e tenta apresentar uma cidade de ilusão para os turistas, sem problemas sociais.

O Sindicato Estadual dos Guias de Turismo (Sindegtur SP) ressalta “a importância da união e organização da classe trabalhadora para construir e estabelecer melhorias que a categoria precisa para continuar realizando trabalhos com qualidade mas também que cada atrativo precisa, bem como é necessário uma transformação social profunda para que todas e todos tenham a oportunidade de viver com dignidade e respeito para usufruir do patrimônio, espaços de lazer e práticas desportivas, história, arte e cultura da cidade”.

Adriana Gradim Perdiza, presidente do Sindicato dos Guias de Turismo foi recebida durante a reivindicação em frente à Prefeitura e, ao retornar, informou que um ofício foi encaminhado e protocolado para que possa ser possível acompanhar o processo eletrônico. Mas ela também afirmou que não deram nenhuma devolutiva concreta e que a Prefeitura ainda vai entrar em contato para marcar uma reunião.

Somente a luta organizada da classe trabalhadora é capaz de construir uma cidade com moradia digna em que os atrativos sejam sua história e suas belezas naturais e arquitetônicas.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes