UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 6 de outubro de 2022

Polícia Federal faz operação contra empresários fascistas que queriam golpe

Polícia Federal realizou operação contra empresários golpistas hoje (23). Bilionários defendiam golpe e ditadura com Bolsonaro e os fascistas no poder em grupo de Whatsapp. Operação foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal 

Felipe Annunziata | Redação Rio


BRASIL – Na manhã de hoje (23), a Polícia Federal realizou uma operação nos endereços de 8 empresários que tiveram mensagens de Whatsapp vazadas na semana passada. Os empresários defendiam a realização de um golpe de estado com a manutenção de Bolsonaro no poder num grupo do aplicativo de mensagens.

A operação ocorreu após uma decisão proferida pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, que autorizou a busca e apreensão após um pedido da própria PF. A polícia fez buscas nas residências de Afrânio Barreira Filho, dono do grupo Coco Bambu; Ivan Wrobel, da W3 Engenharia; José Isaac Peres, dono da gigante de shoppings Multiplan; Luciano Hang, do grupo Havan; André Tissot, da Sierra Móveis; Marco Aurélio Raymundo, o Morongo, da Mormaii; Meyer Nigri, da Tecnisa; e José Koury, dono do Barra World Shopping, no Rio de Janeiro.

Empresários defendem e financiam movimentos golpistas

No grupo chamado “Empresários & Política”, os empresários defendiam a instauração de uma ditadura liderada por Bolsonaro. Em 31 de julho passado, o empresário José Koury escreveu que “Prefiro golpe do que a volta do PT. Um milhão de vezes. E com certeza ninguém vai deixar de fazer negócios com o Brasil. Como fazem com várias ditaduras pelo mundo.”

No movimento golpista de 7 de setembro de 2021, foram vistos em Brasília caminhões e pessoas pagas por esses empresários para estarem no ato liderado pelo presidente fascista. Luciano Hang, da Havan, inclusive é um dos maiores apoiadores de Bolsonaro, obrigando seus empregados a votarem no presidente sob a ameaça de demissão.

STF também determinou bloqueio de contas em redes sociais e quebra de sigilo

Além da busca e apreensão, Moraes determinou também o bloqueio das contas nas redes sociais dos empresários golpistas. Outra medida autorizada pelo ministro é a quebra do sigilo dos telefones dos fascistas.

A revelação de mais esse escândalo reforça o cenário de conspiração golpista por parte de Bolsonaro e seus comparsas. A situação vem se agravando ao longo dos dias com a ameaça golpista sendo armada para o 7 de setembro. Em contrapartida, movimentos sociais e partidos políticos se mobilizam para ocupar as ruas em todo país para barrar o golpe fascista.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes