UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 17 de abril de 2024

Bolsonaro depõe a PF sobre sua participação no golpe de 8 de janeiro

Bolsonaro afirmou estar sob efeito de remédio no dia 8/01. Ex-presidente fascista não falou sobre sua atuação para dar um golpe de estado durante as eleições de 2022. 

Felipe Annunziata | Redação


BRASIL – O ex-presidente fascista Jair Bolsonaro depôs à Polícia Federal, hoje (26/04), sobre sua atuação na tentativa de golpe de estado de 8 de janeiro. Aos policiais, Bolsonaro afirmou que “estava sob efeitos de remédios” quando postou um vídeo, no dia do golpe, onde questionava a legitimidade das urnas eletrônicas.

Como a intimação da PF foi apenas sobre o vídeo, segundo os advogados do golpista, Bolsonaro não respondeu questões sobre outros temas. Ele não depôs, por exemplo, sobre a proposta de decreto que dava golpe no TSE ou o incentivo aos acampamentos golpistas em frente aos quartéis.

No início de janeiro, o ex-capitão fascista estava refugiado em Orlando, nos EUA. Durante a primeira semana do ano, Bolsonaro se encontrou com Anderson Torres, ex-ministro da justiça e então secretário de segurança do DF.

Ainda há muito que se investigar sobre a participação de Bolsonaro na tentativa de golpe. Seu fiel escudeiro, Anderson Torres, ainda continua preso em Brasília, e não depôs. Em cada etapa da intentona golpista, as digitais de Torres se espalham. Ele comandou as operações da Polícia Rodoviária Federal no 2º turno, que tentou impedir eleitores de Lula no Nordeste de votar, guardou em casa a proposta de decreto do golpe, e é o responsável a falta de ação da PMDF em 8/01.

O depoimento de hoje, prova que a tática do fascismo para se defender das acusações criminais de golpe vai ser a covardia. Não tendo como dizer que não estava envolvido no golpe, Bolsonaro tenta apelar para subterfúgios para se isentar da culpa.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes