UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 20 de maio de 2024

Ação da PF contra fraude em cartão de vacina apreende celular de Bolsonaro

Operação da polícia faz busca e apreensão na casa de Bolsonaro e prende coronel do Exército Mauro Cid. Cartões de Vacinação da filha mais nova, de assessores e do próprio Bolsonaro foram adulterados. Ex-presidente fascista poderá ser acusado de fraude, falsidade ideológica e aliciamento de menores.

Redação


BRASIL – A Polícia Federal realizou hoje uma operação contra fraude nos cartões de vacina da família Bolsonaro. Os crimes teriam ocorrido entre 2021 e o fim do ano passado quando Bolsonaro e seu ajudante de ordens, o coronel do Exército Mauro Cid, fugiram do Brasil as vésperas da posse do novo governo. O operação se deu no âmbito do inquérito das Milícias Digitais e foi autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

A operação da PF aconteceu em Brasília e no Rio de Janeiro e realizou a apreensão do celular de Bolsonaro e várias prisões. Entre os presos estão o coronel Mauro Cid, o secretário de governo de Duque de Caxias (RJ), João Carlos de Sousa, e mais 3 militares que integravam a segurança de Bolsonaro.

A prisão do secretário do município da Baixada Fluminense se deu por conta do suposto envolvimento da prefeitura da cidade no esquema. Os cartões de vacina fraudados foram registrados no sistema do SUS como sendo de Duque de Caxias, mas foram assinados por um médico da cidade de Cabeceiras (GO).

Possível relação com o Caso Marielle e milícias do Rio

Para conseguir realizar a fraude ainda em 2021, o coronel Mauro Cid também procurou ajuda do ex-vereador do Rio Marcello Siciliano, suspeito de chefiar uma milícia da Zona Oeste. Siciliano foi um dos primeiros suspeitos de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora socialista Marielle Franco (PSOL), em 2018.

O apoio da prefeitura de Duque de Caxias reforça ainda mais essa relação. A cidade é governada pelo grupo político do ex-prefeito Washington Reis (MDB-RJ) e há suspeitas das relações do grupo com milícias na cidade. Por conta dessas ligações politicas a operação também atingiu o irmão do ex-prefeito, o deputado federal Gutemberg Reis (MDB-RJ), que foi alvo de busca e apreensão em sua casa e no gabinete da Câmara dos Deputados.

Os crimes cometidos por Bolsonaro que motivaram a operação

Diante de todas as provas que a operação de hoje coletou e as prisões feitas, Bolsonaro pode ser acusado de vários crimes. Falsidade ideológica, fraude, infração sanitária e aliciamento de menor de idade, são algumas das acusações possíveis. A última acusação poderá se dar porque Bolsonaro e Mauro Cid também fraudaram o cartão de vacinação da filha mais nova do ex-presidente fascista, Laura, de 12 anos.

Toda a ação da polícia mostra como o fascista está envolvido até a alma em todo tipo de crime. Não bastasse as ações de Bolsonaro para levar a morte de 700 mil pessoas de Covid-19, ele também tentou fraudar os próprios documentos de vacinação. A prisão do ex-presidente se coloca hoje como uma necessidade para cortar de vez a cabeça da quadrilha fascista que tentou tomar o poder no nosso país.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes