UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 13 de julho de 2024

CIPOML no 1º de Maio: Unamos as lutas pelo salário no combate pela revolução social

Confira na íntegra o manifesto da CIPOML no dia Dia Internacional de Luta da Classe Trabalhadora. 

Comitê Coordenador da Conferência dos Partidos e Organizações Marxista-Leninistas


A Conferência Internacional de Partidos e Organizações Marxista-Leninistas (CIPOML) saúda os trabalhadores e trabalhadoras de todo o mundo pelo 1º de Maio, emblemática data que simboliza a luta que livra o proletariado internacional contra a exploração capitalista, para conquistar sua emancipação social, pela revolução e o socialismo.

Esta comemoração se produz no contexto de um mundo convulsionado, em que se prevê que uma nova crise econômica do capitalismo está a caminho. Como ocorreu em crises anteriores, levará milhões de trabalhadores ao desemprego, provocará a diminuição dos salários, o aumento da pobreza, à migração e outros problemas às classes trabalhadora. Também será motivo para que os Estados dos países imperialistas e capitalistas mais desenvolvidos implementem programas de salvamento aos grandes monopólios industriais e financeiros que “apresentam dificuldades econômicas”, como já estão fazendo a propósito da crise bancária que, faz poucas semanas, afundou vários bancos nos Estados Unidos, Alemanha e Suíça.

Independentemente de que se produza uma nova crise econômica do capitalismo, o certo é que os trabalhadores e os povos são vítimas da exploração, opressão e da discriminação. Por isso, combatem as políticas antipopulares aplicadas pelos governos dos respectivos países, orientadas a favorecer os interesses da grande burguesia e do capital monopolista internacional. Agora mesmo, o mundo é testemunha da ascensão da luta das massas por suas reivindicações e direitos, em que os trabalhadores e a juventude cumprem papéis protagonistas.

A Europa se converteu em epicentro desta confrontação de classes, no seio de países imperialistas e capitalistas mais desenvolvidos, a classe operária levanta sua voz com energia e demanda mudanças urgentes. A luta dos trabalhadores, da juventude e das mulheres dos setores populares está presente em todos os continentes. A ascensão da luta dos trabalhadores e dos povos a nível mundial evidencia que cobra intensidade a contradição que enfrenta a classe operária e a burguesia, o trabalho e o capital.

Vivemos em um mundo condicionado pelos vaivéns da confrontação entre as potências imperialistas e seus blocos e pactos econômicos e militares. A guerra interimperialista que tem como cenário a Ucrânia é uma expressão disso, mas não é sua única manifestação. Estão em curso conflitos armados localizados em outros países, guerras comerciais, fortalecem-se os aparelhos e exércitos militares, há disputas pelo controle econômico e político de todo o planeta. As lutas interimperialistas, particularmente a que se apresenta entre os Estados Unidos e a China, nos advertem do perigo de uma conflagração mundial.

Os povos não podem tomar partido por uma ou outra potência imperialista, por uma ou outra aliança econômica e política dos estados capitalistas porque todos representam os interesses dos grandes monopólios internacionais e do capital financeiro imperialista. Por isso, reiteramos nossa condenação à guerra interimperialista que se desenvolve na Ucrânia, levantamos as bandeiras da paz, que significa lutar em defesa da vida dos trabalhadores e dos povos e manter uma justa posição anti-imperialista.

A CIPOML expressa sua solidariedade com os trabalhadores e os povos vítimas da agressão de potências estrangeiras, particularmente expressamos nossa voz de alento ao povo palestino que durante décadas combate pelo direito de viver em paz no território que lhe pertence e constituir-se como Estado autônomo e soberano. Condenamos ao mesmo tempo a criminosa política do regime de Benjamim Netanyahu, cabeça do Estado sionista de Israel.

O que ocorre no mundo de hoje, resultado do aguçamento de problemas e fenômenos que são próprios do sistema capitalista, confirma uma vez mais que este regime não tem nada de bom a oferecer aos trabalhadores, à juventude e aos povos. Este é um regime de exploração dos trabalhadores e de opulência para a burguesia; é um sistema que vive em guerra contra os povos, para proteger o paraíso no qual se reproduz o grande capital.

Os trabalhadores não podem continuar submetidos ao domínio e à exploração do capital. A luta pelas reivindicações imediatas e os direitos políticos dos trabalhadores e do povo são irrenunciáveis, são fundamentais para a própria subsistência, mas, resulta insuficiente para alcançar a emancipação social. A CIPOML convoca os trabalhadores e trabalhadoras do mundo a unir as lutas pelo salário, pela estabilidade, pela segurança social, pela terra, pela água e pelos muitos problemas mais que nos afligem, ao combate pela derrubada deste sistema de exploração, a pôr fim ao domínio do grande capital, à luta pela conquista do poder, pelo triunfo da revolução social e do socialismo.

Só a revolução proletária porá fim à exploração capitalista!

Só o poder dos trabalhadores emancipará toda a humanidade!

Conferência Internacional de Partidos e Organizações Marxista-Leninistas CIPOML

1º de MAIO de 2023

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes