UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 18 de maio de 2024

Nasce a Ocupação Maria do Arraial, em Belo Horizonte

A ocupação soma-se às lutas do MLB em todo o Brasil, denunciando o absurdo cenário de especulação imobiliária envolvendo mais de 11 milhões de imóveis vazios e um déficit habitacional de mais de 6 milhões de pessoas. Apenas em Belo Horizonte, existem mais de 107 mil locais vagos, e mais de 9 mil pessoas em situação de rua.

Clarice Oyarce | Redação MG


LUTA POPULAR – Na madrugada de hoje (28), cerca de 200 famílias organizadas pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) ocuparam um prédio vazio na Rua da Bahia, 1065, região nobre do Centro de Belo Horizonte. A Ocupação Maria do Arraial contou com o apoio e presença de outros movimentos de luta por moradia, que reivindicam a função social de imóveis vazios para políticas habitacionais dignas.

A ocupação soma-se às lutas do MLB em todo o Brasil, denunciando o absurdo cenário de especulação imobiliária envolvendo mais de 11 milhões de imóveis vazios e um déficit habitacional de mais de 6 milhões de pessoas. Apenas em Belo Horizonte, existem mais de 107 mil locais vagos, e mais de 9 mil pessoas em situação de rua.

O governo Zema nada faz em relação às políticas de habitação, e ainda quer acabar com o órgão responsável pelas políticas de moradia do estado, a COHAB, intensificando um sucateamento em curso nos últimos sete anos. O descaso é tal que a população sem teto quase dobrou nesse período, chegando a 11 mil pessoas.

Leonardo Péricles, presidente da Unidade Popular pelo Socialismo (UP) esteve presente em todo o processo de ocupação, e lembra do esforço do povo trabalhador negro. “Antes da cidade, da capital existir, quem morava aqui no centro era o povo trabalhador ex-escravizado e negro, que morava aqui e morava muito bem”.

Ele completa rememorando Dona Maria do Arraial, que dá nome à ocupação, mulher negra que disse não aos poderosos engenheiros e políticos que planejavam a cidade. Conhecida pelas classes dominantes como Dona Maria Papuda, vivia onde hoje é o Palácio da Liberdade, sede do governo estadual.

Leo Péricles, presidente nacional da UP, presente na Ocupação Maria do Arraial. Foto: Comunicação do MLB

Assim como os outros trabalhadores negros e negras, foi expulsa com muita violência após muito enfrentamento para que os ricos construíssem a capital mineira. “Nós fazemos aqui a primeira pergunta: na verdade quem invadiu o centro?”, diz Leonardo Péricles. “O povo pobre e o povo negro está trazedo o espírito, a energia e a luz de Dona Maria do Arraial, que volta para o centro, de onde jamais vai sair”.

O presidente da UP lembra que a violência dos ricos contra o povo preto foi tão violenta para a construção da capital que as ruas são verdadeiros cemitérios do povo preto, soterrando a Igreja de Nossa Senhora do Rosário e vários jazigos. A Ocupação Maria do Arraial desenterra esse legado e manda uma mensagem. “A UP e o MLB vão diminuir a concentração de sem-teto pelo Brasil para cumprir a constituição e ocupar os milhões de imóveis vazios e sem função social para garantir moradia digna”, afirmou o presidente da UP. 

 

Outros Artigos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes