UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 26 de maio de 2024

Banqueiros dobram lucros dos créditos rotativos e endividam pobres

Juros do crédito rotativo no Brasil se encontram entre os mais altos do mundo, passando de 437% ao ano. População pobre está com dívidas impagáveis.

Igor Barradas | Redação RJ


BRASIL – A população pobre brasileira é todos os dias penalizada com a política econômica dos bancos. É o que afirma em relatório o Banco Central (BC), mostrando que em junho deste ano, os brasileiros tinham R$ 77,46 bilhões em dívidas no rotativo do cartão. O valor dobrou desde junho de 2021, quando somava R$ 38,48 bilhões.

O setor bancário é o que mais lucra no país, extorquindo milhões de famílias com taxas abusivas e juros astronômicos. Com juros médios em 437%, ainda segundo o BC, os mais prejudicados são as pessoas de baixa renda que, em muitos casos, entram no rotativo para comprar itens essenciais, como alimentos e medicamentos. 

Somente ano passado, de acordo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) os cinco maiores bancos do país (Bradesco, Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Caixa Econômica e Santander) tiveram lucros que somam R$ 106,7 bilhões, com alta média de 2,5% em doze meses. O lucro está acima da vida do povo, não importando se os pobres precisam pagar suas contas para não passarem fome.

O que é o crédito rotativo?

O rotativo do cartão de crédito é um dos principais meios de financiamento no país. Quando o cliente não consegue pagar o valor total da fatura do cartão, a dívida é jogada para o mês seguinte. Nessa situação, o consumidor recebe o crédito rotativo.

Porém, os juros do rotativo estão entre os mais altos do mercado e, atualmente, se encontram em 437% ao ano. Já nas compras parceladas pelo cartão de crédito, os juros estão em 196% por ano, 16% ao mês.

Apesar das taxas abusivas, o uso do rotativo do cartão de crédito mais do que dobrou nos últimos três anos. Entre junho de 2020 e junho de 2023, de acordo com o Banco Central, a concessão mais que dobrou (aumentou 108%), alcançando R$ 30,2 bilhões.

É preciso acabar com a farra dos bancos

Por que ocorre essa farra na sociedade brasileira? A resposta: os bancos não estão sob controle de toda a sociedade. Eles são propriedade privada de uma minoria de indivíduos burgueses que servem para explorar outros indivíduos. A maioria da sociedade, os trabalhadores, são privados da posse dos meios de produção e forçados a vender sua força de trabalho aos capitalistas para não morrerem de fome. 

Por isso, A Internacional, canção composta há mais de 150 anos, já anunciava que os parasitas se nutrem, lucram, com o sangue dos trabalhadores a gotejar. É preciso realizar uma revolução para que o povo possa emitir sua própria moeda, expropriar os banqueiros e cancelar as dívidas.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes