UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 25 de maio de 2024

Nubank anuncia recorde de receita e demite em massa

O banco digital Nubank causa demissão em massa em junho deste ano, mesmo fechando o primeiro trimestre com lucros milionários e dobrando a receita do ano anterior.

Núcleo de Tecnologia do MLC | São Paulo


DESTAQUESO banco Nubank teve um lucro líquido de aproximadamente 142 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2023, juntamente com uma receita de 1,6 bilhões de dólares, que equivale a praticamente o dobro da receita do ano anterior. É o terceiro trimestre consecutivo no qual o banco fecha com lucro.

Apesar da aparente prosperidade, em junho do mesmo ano, o banco anunciou uma demissão em massa de quase 300 funcionários com a justificativa de que “após uma profunda análise de modelos e processos, foi identificada a necessidade de consolidar as equipes de produto em uma organização centralizada”, e que “com o novo modelo, algumas funções e posições se tornaram redundantes”.

Poucos meses antes, em Janeiro, o banco efetuou a demissão de 40 funcionários, mesmo tendo reportado um lucro de 58 milhões de dólares naquele trimestre, e tendo pagado, em 2022, R$ 804 milhões aos oito integrantes de sua diretoria executiva.

Na prática, o banco opta por reduzir o quadro de funcionários para aumentar o lucro da empresa e encher o bolso dos patrões, enquanto os trabalhadores que continuam na empresa são mais explorados: trabalham mais, acumulam funções e recebem o mesmo salário.

Em recente declaração, David Vélez, sócio-fundador do banco, ao falar sobre a sua fortuna, anuncia: “Não vou conseguir gastar todo esse dinheiro, por mais criativo que seja, e bilionários são criativos”. Eis a verdadeira criatividade dos bilionários: encontrar alternativas de aumentar os lucros dia após dia, sobre o sacrifício daqueles que verdadeiramente constroem a nossa sociedade.

Com a quantia de R$ 804 milhões que foi paga a 8 diretores do banco, seria possível pagar R$ 4.000,00 por mês para 16.750 funcionários durante 1 ano, mas ainda assim, o banco faz questão de mandar embora esses 300 funcionários para aumentar ainda mais os seus lucros.

A grande maioria das pessoas na nossa sociedade trabalha arduamente para sobreviver, sem poder usufruir plenamente dos frutos deste trabalho. Enquanto isso, patrões fazem fortunas explorando nós trabalhadores, e com isso, tendo tempo e dinheiro de sobra.

Apesar de todo esse acúmulo de riqueza, a burguesia não abre mão de aumentar cada vez mais esse montante, nos explorando e prejudicando cada vez mais. Pior ainda: estes patrões têm a audácia de chamar seus funcionários de “colaboradores”.

Uma minoria rica e gananciosa usa os trabalhadores e trabalhadoras como fantoches de seu jogo sujo. Por isso, é mais do que urgente que a nossa classe mostre a força que tem, para essa elite entender que os nossos interesses não podem ser suprimidos.

A riqueza acumulada na mão da burguesia deve estar nas nossas mãos, pois somos nós que a produzimos dia após dia. Para isso, é necessário a organização da classe trabalhadora para construir uma sociedade livre da exploração parasitária da burguesia.

É necessário uma sociedade socialista, que tenha como prioridade o bem estar coletivo, e essa sociedade será construída pelas mãos daqueles que trabalham! Pelo proletariado!

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes