UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 23 de abril de 2024

Kalinin e o primeiro Estado socialista no mundo (2ª parte)

Confira a 2ª parte do artigo sobre a biografia do líder revolucionário soviético Mikhail Kalinin publicado do Semanário En Marcha, do Equador.

Alejandro Ríos* | PCMLE – Equador


HERÓIS DO POVO – A insurreição dos operários de Petrogrado, que selou o triunfo da Revolução de Outubro de 1917, iniciou-se no dia 24 (06 de novembro, de acordo com o novo calendário) e, no dia 25 de outubro (07 de novembro), a Guarda Vermelha e as tropas revolucionárias tomaram pontos-chave da cidade, edifícios e instituições do Estado. O Palácio do Instituto Smolny se converteu em centro de onde saíam as ordens de batalha, pois ali funcionava o Soviete de Petrogrado e o Comitê Central do Partido Bolchevique.

O CC do Partido, reunido em 10 de outubro, decidiu a constituição de uma comissão política encarregado de dirigir a insurreição; Stálin a integrava. No dia 16, uma reunião ampliada do CC decide que Stálin se encontre à frente do Centro do Partido encarregado de dirigir a insurreição, que foi o que conduziu toda a luta nas jornadas de outubro. Em vésperas dessas jornadas, Mikail Kalinin, junto a Georg Molotov, preparou a organização bolchevique de Petrogrado para os combates decisivos. Participou também da histórica reunião de 16 de outubro de 1917 e, à noite de 25 de outubro, esteve no Smolny e atuou diretamente na insurreição.

No dia 25, o Governo Provisório foi derrubado, o Partido Bolchevique fez o anúncio através do manifesto “Aos cidadãos da Rússia”, no qual informava que o poder tinha passado às mãos dos Sovietes. O II Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia se instala nesta mesma noite e aprova os primeiros decretos: sobre a paz e sobre a terra. Em sua segunda sessão, decidiu a composição do novo governo, que é nomeado como Conselho de Delegados do Povo, à cabeça do qual se encontra V. I. Lênin.

Todo o poder aos sovietes!

O Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia se converteu no órgão supremo de poder, estava composto por representantes dos sovietes de operários, camponeses, soldados e dos governos de todo o país. Em janeiro de 1918, o 3º Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia aprovou a “Declaração dos Direitos do Povo Trabalhador e Explorado”, redigida por Lênin, que se converteu na base para a nova Constituição aprovada no 5º Congresso dos Sovietes, em julho do mesmo ano.

A Constituição estabeleceu que “O Poder supremo na República Socialista Federativa Soviética da Rússia (RSFSR) corresponde ao Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia e, nos períodos entre os Congressos dos Sovietes, ao Comitê Executivo Central dos Sovietes de Toda a Rússia”. Ao Comitê Executivo Central foi outorgado, entre suas atribuições, fixar “Diretrizes gerais da atividade do Governo operário e camponês e de todos os órgãos do poder soviético no país; designar o Conselho dos Delegados do Povo para a administração geral da RSFSR”.

Yákov Mikailovich Sverdlov foi eleito presidente do Comitê Executivo Central de Toda a Rússia, função que a cumpriu até seu falecimento, em 16 de março de 1919. Mikail Kalinin, por proposta de Lênin, substituiu-lhe no cargo.

Em dezembro de 1922, reuniu-se o 10º Congresso dos Sovietes de Toda a Rússia, que seria o último. O congresso aceita a proposta de Stálin de unir todas as repúblicas em uma só União. Em 30 de dezembro, instala-se o 1º Congresso dos Sovietes da URSS. Participam delegações da Rússia, da Bielorrússia, da Ucrânia e da Transcaucásia. O Congresso escolheu um novo órgão legislativo supremo, o Comitê Executivo Central da União, tendo Kalinin como seu presidente. Lênin foi eleito Presidente do Conselho de Delegados do Povos da URSS. A Declaração de Criação da URSS foi assinada em 30 de dezembro de 1922 por Mikail Kalinin, Josef Stalin, Mikail Frunze, Grigory Petrovsky, Musambekov, Sergei Kirov e Aleksandr Cherviakov. A delicada saúde de Lênin impediu sua presença.5

Até 1938, Kalinin foi o presidente do CEC do Congresso dos Sovietes. Desde 17 de janeiro desse ano, até sua morte, em 1946, foi Presidente do Presidium do Soviete Supremo da URSS. A Constituição da URSS, aprovada em 1936, estabeleceu o Soviete Supremo como o “órgão supremo de autoridade da URSS”.

Toda a política definida pelo Partido Comunista Bolchevique para todos os âmbitos, concernentes ao desenvolvimento da sociedade na URSS, no processo de construção do socialismo, passavam primeiro pelos órgãos estatais nos quais Kalinin esteve à frente.

Só a uma pessoa absolutamente afirmada nos princípios marxistas-leninistas, inquebrável em sua convicção revolucionária, de grande iniciativa e capacidade intelectual, com espírito de sacrifício para o trabalho, com um imenso amor por seu povo, poderia ser encomendada tão alta responsabilidade como a de chefe do primeiro Estado socialista no mundo. O Partido Comunista Bolchevique, Lênin e Stálin encontraram em Mikail Ivanovich Kalinin o quadro comunista que reunia essas condições, e não se equivocaram. Kalinin demonstrou ser desses seres especiais, aos quais a classe operária e os povos os reconhecem como seus heróis e transcendem na história.

Kalinin: pelo triunfo do leninismo

Por tudo o que fez e representa, Kalinin não podia escapar da campanha de difamações e mentiras montada por trotskistas, revisionistas e a burguesia internacional, que o apresentam como dono de uma débil personalidade, sem luzes intelectuais, acessível às circunstâncias que se apresentavam no interior do Partido e corresponsável “pelos crimes cometidos pela ditadura do proletariado”.

Mas uma pessoa de poucas luzes e pouco caráter não poderia cumprir com esse titânico trabalho desenvolvido, nem teria podido contribuir à interpretação dos problemas que se apresentavam na construção do socialismo e com iniciativas para seguir adiante em uma experiência inédita no mundo.

Atacam Kalinin para reduzir o que foi a URSS, para golpear a imagem de Lênin e de Stálin, para investir contra a ditadura do proletariado, para jogar lama sobre o socialismo e o comunismo, porque, enquanto o socialismo esteve vigente na então União Soviética, demonstrou nitidamente sua superioridade frente ao capitalismo, convertendo-se em guia para a luta dos trabalhadores, da juventude e dos povos de todo o mundo.

Mikail Ivanovich Kalinin faleceu em 03 de junho de 1946. Na nota emitida oficialmente, remarca-se que, antes do triunfo da Revolução “se entregava a uma ardente atividade revolucionária clandestina nas filas do Partido Bolchevique, onde ocupava um dos postos dirigentes políticos da classe operária e consagrou 50 anos de sua vida à libertação das massas trabalhadoras, à causa do socialismo”.

“Ombro a ombro com Lênin e Stálin, edificou o Partido Bolchevique, baseado no periódico Pravda, e participou ativamente nos preparativos e na realização da grande Revolução Soviética. Depois da Revolução de Outubro, em 1917, Mikail Kalinin foi um dos mais destacados dirigentes do jovem Estado Soviético. Foi o dirigente sagaz e provado do Estado Soviético e ganhou o afeto de todo o povo soviético e o respeito da humanidade avançada.

Durante os anos da edificação pacífica socialista, depois do final vitorioso da guerra civil, consagrou todas suas forças e seus conhecimentos, toda sua rica experiência de vida, à causa da consolidação da potência do regime soviético e do Estado Soviético. Fiel companheiro de armas de Lênin e Stálin, lutou incansavelmente contra os inimigos do Partido e do povo pelo triunfo de leninismo.

A atividade de Mikail Kalinin será sempre um exemplo da sabedoria e da prudência do homem de Estado e de suas relações indissolúveis com o povo, um exemplo de serviço heroico à causa do comunismo.”

O comunicado culmina com a frase “Adeus, querido amigo e companheiro de armas!”, assinado por Stálin, Beria, Alexandrov, Kaganovich, Molotov, entre outros dirigentes do Partido e o Estado Soviético dessa época.

Alejandro Ríos é membro do Partido Comunista Marxista-Leninista do Equador (PCMLE). Artigo publicado na revista Unidade e Luta, órgão da CIPOML

Matéria publicada na edição nº 283 do Jornal A Verdade.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes