UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 2 de março de 2024

“O governo fascista de Benjamin Netanyahu é criminoso e ele é um assassino”

Leia também

A comunidade árabe é muito grande na cidade de Porto Alegre. Várias manifestações já ocorreram em defesa do povo palestino. Para falar mais sobre o conflito imperialista na Palestina, o Jornal A Verdade entrevistou Daniela Falanah, brasileira de 40 anos, casada com palestino, mãe de dois filhos que vive na capital gaúcha. 

Claudiane Lopes e Fernanda Pegorini | Porto Alegre


Jornal A Verdade – Como você e sua família vem acompanhando a situação da Guerra na Palestina?

Daniela Falanah – Eu tinha 20 anos quando morei lá. A cidade onde meu marido morava é em Kobak, uma cidade afastada de onde tem a guerra. A Palestina é uma terra que está ocupada já faz 75 anos, mas a Faixa de Gaza é longe de onde nós moramos. Se não fossem os conflitos e a ocupação pelo Estado de Israel, para minha família é o melhor lugar para se viver, é um lugar tranquilo, todo mundo se conhece, são pessoas harmônicas, não tem perigo, se deixa a casa aberta ninguém vai roubar nada de vocês, eu não tinha nem chave na porta da minha casa porque é um lugar tranquilo pra se viver, o que preocupa mesmo é a questão da ocupação, a questão de não reconhecerem a Palestina como Estado, ocuparem a terra Palestina e fazer essa opressão do povo.

O povo não consegue trabalhar, tem que pedir visto para ir pra Israel, são várias barreiras que tu tens que passar pela polícia. Colocam ticket na perna da pessoa, é uma humilhação, de cada palestino, isso aí não é nazismo? Tem trabalho que eles, “povo de Israel”, não querem fazer, quem fazem são os palestinos, e as pessoas chegavam lá com fome, com sede, eles ficaram com raiva pelo novo conflito e mandaram todo o povo de volta, e até eles irem embora ficaram 18 dias sem comer direito, sem tomar água, chegaram assim à míngua, é um tipo de tortura. 

Como é a repressão pelo estado sionista de Israel?

A metade da população da Faixa de Gaza é de crianças de até 17 anos. Eles pegam as crianças. Uma criança de 6 anos, ela pode ser levada pelos Israelenses. Vamos supor, se tiver um conflito e ela jogar uma pedra, ela pode ser apreendida, então não tem segurança para as crianças do povo palestino por essa questão da ocupação que é uma questão territorial, e não uma questão religiosa.

A Palestina, depois que ela foi ocupada, tudo foi racionado. A Faixa de Gaza desde 2007, se não me engano, só se tem acesso à luz durante 3 horas por dia; a água, onde eu morava também, vinha uma vez por semana, aí tu enche o tanque que tem em todas as casas, cada um tem o seu tanque: encheu, acabou a água? Ou tu compra, ou tem que esperar vir a água de novo, então tudo é muito racionado.  

Aqui no Brasil colocam o Hamas como grupo terrorista, mas é como se fosse um grupo que se formou para libertar o seu país, é um grupo eleito, porque tem mais de 10.000 palestinos reféns de Israel, presos em Israel, e até então ninguém reporta isso, ninguém fala, a gente sabe que a mídia é sionista, que ela é comprada, eles só passam o que cabe a eles, o que vai favorecer a eles, nunca passam a verdade como um todo.

Os EUA são principal financiador dessa guerra. Ganham com essa guerra, com essas mortes, pois eles querem roubar o gás natural do território palestino. O Hamas está em Gaza, mas na Cisjordânia não tem Hamas, por que eles estão entrando nas casas e fazendo um terror, mandando as pessoas saírem das suas casas, ocupando essas casas, prendendo pessoas? Uma palestina deu um like, uma curtida no facebook em alguma coisa que ela achou interessante, eles foram na casa dela e prenderam ela, ela mora na parte ocupada por Israel, então não tem liberdade de expressão, não pode se expressar, os próprios judeus lá, que são contra o Estado sionista, eles tão sendo presos, apanhando, estão sofrendo também essa violência. 

Como está o contato com a família nesse momento?

A situação está cruel. O exército de Israel está obrigando as pessoas a se deslocarem, fazem as pessoas saírem de suas casas, isso também é inviável, como as pessoas vão sair do Norte e se direcionar ao Sul, mas no Sul não tem nada? E as pessoas mesmo se direcionando são mortas no caminho, e eles bombardearam escolas, hospitais, casas. É um genocídio declarado contra nosso povo. Um pai estava procurando nos escombros os corpos dos quatro filhos, que ele perdeu, as crianças lá estão morrendo de desnutrição, as crianças morreram sem nem ter conseguido comer uma refeição, tomar um copo de água, não tem como fazer a limpeza lá, Gaza virou um cemitério ar livre, o cheiro dos corpos é fortíssimo, então é desumano o que eles estão fazendo lá, todas as vidas importam, eu não sou a favor do que o Hamas fez, só que defender-se é diferente de cometer um massacre. 

Como povo está resistindo esse massacre?

Quem está lá é muito difícil querer vir para o Brasil porque as pessoas têm um ciclo familiar, têm um núcleo familiar, é uma vida muito diferente daqui, lá todo mundo se visita, todo mundo se procura, então é muito difícil a não ser que a guerra estoure para lá e eles não tenham outra forma, mas se não eles vão ficar e vão resistir que eu acho que é isso que tem que ser feito, está morrendo muita gente mas porque eles têm que resistir pela terra deles, é que nem nós, vai acontecer uma guerra aqui, a gente vai abandonar todo o país? Não, a gente vai ter que resistir, a gente vai ter que lutar pelo que é nosso, ninguém tem que sair da sua casa, quem ocupou tem que sair da terra.

Porque já não basta perder as suas terras, sofrer a ocupação, viver como refugiado no próprio país? Gaza tem 36 hospitais, só 16 estão ativos, os médicos estão operando sem anestesia, não tem remédio para dor, não tem água, então assim, em qualquer guerra se respeita ao menos os hospitais, as ambulâncias, eles não estão respeitando nada, não respeitam ninguém. E qualquer pessoa que se manifesta contra eles, eles dizem que a pessoa está fazendo ato terrorista, que estão a favor do Hamas, não é isso. 

Como você vê o aumento do antissemitismo no mundo?

Deus diz que nós temos que respeitar todas as religiões, para ti ser muçulmano, tu tens que respeitar todas as pessoas, então eles ficam usando o antissemitismo, não existe isso aí, porque muitos judeus, que eu sigo e que me seguem, são contra isso, basta tu ser humano para tu saber o que está acontecendo e nós não podemos mais permitir que isso aconteça, nós que temos a informação, temos que reportar tudo o que está acontecendo.

As manifestações estão tomando muita força, mas muita gente em todo o mundo. E o povo palestino é um povo muito resiliente, uma mãe que perde um filho, que perde dois, perde três filhos, ela fala graças à deus, porque no alcorão a gente diz que de deus viemos e para ele retornaremos, e quando tu perdes um filho ou toda a família, tem gente que perdeu 20, 30, 60 membros da família, ela diz graças à deus, porque quem levou é a quem a gente pertence.

Você como brasileira, qual a importância de lutar pela Palestina livre?

A Palestina não é reconhecida como país, não tem exército, ela não tem aviões, ela não tem direito à autodefesa, na Cisjordânia já morreram 184 pessoas, está um absurdo. O Estado de Israel armou o povo, todos os israelenses agora têm arma lá, então vocês imaginam uma pessoa que tem ódio do outro povo armado, como é que tu arma um povo?

Eles inventaram uma guerra religiosa então eles têm que usar de subterfúgios para poder atacar fortemente, quanto mais coisas eles inventarem mais eles vão poder dizer que estão se defendendo e o governo fascista do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, ele é praticamente como o Bolsonaro, é do mesmo time, ele é um genocida, ele é um assassino, como que ele mata tantas crianças? 6.000 crianças! 11.000 civis! Tem 1500 crianças desaparecidas que estão mortas também por baixo dos escombros, então isso se chama defender-se? Inventam uma guerra religiosa e querem colocar os muçulmanos como terroristas, que foi isso que os EUA fazem desde sempre, quem é o terrorista? 

Como o governo brasileiro pode apoiar essa luta?

Diante de tantas atrocidades, eu pergunto para vocês, teria ou não teria agora que o Presidente Lula cortasse as relações com Israel? Ele tem que cortar, ele tem que retirar os outros brasileiros que falta repatriar e cortar relações porque o momento que eu sou tua amiga e tu tá cometendo um ato, então eu corto relações contigo se eu sou desfavorável ao que tu faz, eu tenho que cortar relações contigo, não pode ficar imparcial, um presidente, ele tem que ter posição. Eu votei no Lula, eu sou de esquerda, não sou de direita, sabe? Eu votei nele e eu acho que é a conduta de um presidente, ele repatriou, é obrigação também de um país repatriar os seus, mas ele tem que tomar uma posição como chefe de estado, é o que nós temos que cobrar dele, né? Por que a ONU não entra, me digam para mim? Porque a ONU é aliada dos EUA.

Qual mensagem você deixa para os leitores do jornal?

Eu quero deixar uma mensagem que todos nós, muçulmanos e o povo Palestino, é um povo da paz, povo que não quer guerra, que não é terrorista, que é uma religião como todas as outras, que prega a paz, que prega o amor, só que estão cansados de serem mortos, de serem massacrados, que precisam de respeito das outras pessoas, que as crianças palestinas querem crescer, querem brincar, querem ter direito à escola, querem ter direito à educação, não querem sair na rua e um soldado israelense prender, são crianças que precisam crescer, ter esse direito preservado. O jornal de A Verdade cumprir um papel muito importante, pois está denunciando os verdadeiros criminosos desse genocídio.

More articles

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos