UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 18 de julho de 2024

Plenária de grêmios da FENET convoca luta em defesa da assistência estudantil

Ao longo deste 13 de junho, lideranças do ensino técnico de todo Brasil estarão reunidas em Belo Horizonte na Plenária Nacional de Grêmios da FENET para organizar a agenda de luta em defesa da educação pública.

Adriane Nunes | Diretora da FENET


JUVENTUDE – Ao longo do dia 13 de junho, as lideranças do ensino técnico de todo Brasil estarão reunidas em Belo Horizonte. na Plenária Nacional de Grêmios da FENET. O encontro organizará a agenda de manifestações de rua, rodas de conversas nos Institutos Federais e ocupações nas escolas técnicas em defesa da ampliação do orçamento para a assistência estudantil.

Segundo o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF), a Rede Federal de Ensino Técnico precisaria de ao menos R$4,1 bilhões para poder recompor o orçamento e para garantir o funcionamento mínimo das instituições e a aplicação das políticas de assistência estudantil. Porém, “o que encontramos são escolas precisando sobreviver com o que tem. São salas de aula sem climatização, campi sem restaurantes a preços acessíveis, cancelamento de aulas de campo e práticas pela falta de insumos, banheiros com portas quebradas e entre outros problemas que poderiam ser sanados com um investimento justo na educação”, denuncia Ana Luiza, estudante do IFBA e coordenadora geral da FENET.

A grande realidade é que os estudantes mais pobres são os primeiros a serem prejudicados com a secundarização da assistência estudantil, mesmo que sejam a maioria do quadro do alunado nos Institutos. Hoje, cerca de 70% dos estudantes são mulheres (54%) e negros (63%), conforme a Plataforma Nilo Peçanha.

No entanto, o chamado campo do “centrão” da Câmara dos Deputados e Senado não quer priorizar a permanência desses estudantes dentro das escolas técnicas. Por isso, em 2024 foi aprovado um orçamento para os Institutos Federais 20 vezes menor que as Emendas Parlamentares aprovadas e que significa metade do valor do Fundo Eleitoral. Estão mais preocupados em encher seus próprios bolsos de dinheiro!

Com esse cenário, a FENET realiza a plenária de grêmios para convocar a organização da agenda de lutas pela assistência estudantil. “Quem entrou, quer ficar! Esse é o sentimento dos estudantes de ensino técnico que sonham em acessar uma educação de qualidade e ajudar a sustentar sua família em casa. O governo federal e, em especial, o parlamento não podem fechar os olhos para esses estudantes. Os grêmios estão organizados e prosseguirão na luta pelos seus direitos”, aponta Nicole Viana, coordenadora geral da FENET.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes