UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 29 de maio de 2024

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Bolsonaro e governadores querem congelar salários de servidores

Proposta do Governo Federal é punir servidores públicos pela crise econômica provocada pela especulação dos bancos e pela incompetência do próprio governo. 

Descaso do governo com pandemia de Covid-19 é verdadeiro genocídio

Discurso criminoso e irresponsável de Bolsonaro está adoecendo nossa população e matando principalmente os mais pobres, pois muitas pessoas não têm acesso à informação verdadeira e acabam confiando no que o presidente fala, sem perceberem que seu plano é promover um verdadeiro genocídio no país.

500 dias de mentiras, desemprego e descaso com a saúde do povo

Em 500 dias de governo, Bolsonaro priorizou o lucro dos banqueiros, a impunidade dos filhos e seus amigos milicianos e a obediência canina ao presidente dos EUA, Donald Trump, enquanto o povo brasileiro sofre com o desemprego e o descaso na saúde. 

O que é o bolsonarismo e como derrotá-lo

Para derrotar o bolsonarismo, uma das tarefas mais urgentes e criação dos comitês de autodefesa. Conforme já afirmamos, o fascismo se utiliza da violência miliciana, de agrupamentos paramilitares clandestinos, é preciso criar as condições de enfrentá-los e defender a vida dos lutadores e lutadoras sociais, não podemos permitir que companheiros e companheiras sejam vítimas indefesas dessas bestas assassinas. Todavia, a criação de instrumentos de defesa não pode ser desorganizada, espontânea, ou resultado apenas do heroísmo pessoal. É necessário preparar a defesa organizada da classe, baseada na experiência histórica da luta popular.

Generais do Palácio e Bolsonaro tramam contra democracia

Segundo fontes ouvidas pelo jornal A Verdade em condição de anonimato, diversos oficiais de baixa patente são excomungados das discussões e até perseguidos por criticarem as posturas tomadas por Bolsonaro e o chamado gabinete do ódio.

Governo brasileiro decide expulsar corpo diplomático venezuelano do Brasil

Em mais uma atitude fascista, o Governo Bolsonaro decidiu romper, de forma unilateral, relações com o governo venezuelano. Esta ação mostra total sintonia do presidente brasileiro com a política imperialista de Donald Trump, que impõe um bloqueio econômico sobre a Venezuela.

Demora na liberação do auxílio de 600 reais é crueldade com os mais pobres

Por Heron Barroso Rio de Janeiro BRASIL - Após três semanas desde o início da quarentena, finalmente o Congresso Nacional aprovou o auxílio emergencial de 600...

Governos relaxam quarentena: lucro acima da vida

Nesta quinta-feira (26), o prefeito de Milão, Giuseppe Sala, reconheceu que errou ao apoiar a campanha “Milão não para”, lançada há um mês para “combater” o isolamento face à pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus. No início da campanha, a região da Lombardia (onde Milão se encontra) tinha 258 infectados pelo vírus, e a Itália registrava então 12 mortes. Hoje, Milão é o epicentro da Covid-19 na Itália: são 32.346 casos confirmados e 4.474 mortes pela doença.

Pode-se derrotar o fascismo tendo medo do “Fora Bolsonaro”?

Que Bolsonaro é um presidente fraco e incompetente já não é novidade para ninguém, em que pese alguns setores da “esquerda” – assustados e temerosos – continuarem associando a grande presença de generais no Planalto a uma demonstração de força de seu governo.

Governos fascistas condenam milhares à morte

Todos ficaram enraivecidos com o discurso do presidente fascista Jair Bolsonaro propagado ontem por emissoras e rádios burguesas. Contrariando todas as orientações internacionais, Bolsonaro mostrou, novamente, a quem serve, como um bom cachorro obediente aos ditames da elite econômica do país e do mundo.

Bolsonaro muda MP, mas patrão ainda pode cortar salário

Depois da má repercussão no país e a avalanche de repúdio por parte das pessoas nas redes sociais, Bolsonaro ficou com medo de ficar ainda mais isolado e decidiu revogar um dos artigos da MP 927/20. No entanto, o resto da Medida Provisória continua em vigor. E além de destruir outros direitos como as férias e os feriados, ela ainda permite que o patrão pode cortar os salários.

Novidades