UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Creches no Brasil: 2,5 milhões de crianças ainda não tem acesso às vagas 

Ana Carolina Martins | Coordenação Nacional do Movimento de Mulheres Olga Benario Segundo o Censo 2022, a população total brasileira era de pouco mais 203...

Lia de Itamaracá completa 80 anos de muita luta, resistência e cultura

Maria Madalena Correia do Nascimento, conhecida como Lia de Itamaracá, celebra 80 anos como referência na cultura popular brasileira. Seus 80 anos são um...

A mulher trabalhadora na sociedade atual, por Alexandra Kollontai

Publicamos a seguir o artigo A Mulher Trabalhadora na Sociedade Atual, de autoria de Alexandra Kollontai, uma das principais líderes da revolução socialista russa...

É preciso avançar no combate à violência contra a mulher no interior de São Paulo

Campinas, a maior cidade do interior paulista, é um retrato da violência contra a vida das mulheres. Foram 261 casos nos primeiros seis meses de  2022.

A importância da organização das mulheres

Carolina Vigliar Carolina de Mendonça São Paulo Por que precisamos organizar as mulheres? Nós, mulheres trabalhadoras, somos a parcela mais empobrecida e explorada pelo sistema capitalista. Além de...

Netflix promove a sexualização infantil

A mídia burguesa é uma poderosa arma de alienação do povo trabalhador e vem há muitos anos calcando uma narrativa de objetificação dos corpos baseada no patriarcado.

O Marxismo e a Mulher: Programa de Formação na Quarentena

O Jornal A Verdade, na programação de formação na quarentena, decidiu abordar o tema “Marxismo e a Mulher”, assunto que nos últimos anos vem ganhando força devido o avanço do movimento de mulheres no mundo. Uma das acusações mais comuns contra o marxismo é que, como teoria, ele se preocupa com a “classe” em detrimento do gênero. Desde o princípio, é importante ressaltar que as obras de Marx inseriram, entre os socialistas e na sociedade burguesa, o entendimento sobre a exploração capitalista e outras formas de opressões que a classe trabalhadora vivia na época. Suas análises contribuíram para a formulação de uma perspectiva nova, que não apenas condenava moralmente a subordinação social das mulheres, mas procurava explicar suas razões a partir das relações sociais historicamente construídas.

Ex-entregadora: “fui atropelada duas vezes”

Com recorde de mortes evitáveis pelo Covid-19, aumento exponencial da taxa de desemprego e das famílias abaixo da linha da pobreza, as manifestações antifascistas e por melhores condições de trabalho mostram que, apesar dos pesares, os milhões de explorados do país não estão satisfeitos com a sua miséria, e que sabem qual o caminho a se seguir.

Fórum Econômico Mundial: desigualdade de gênero só acabará em 2276. Podemos esperar?

Estudo do Fórum Econômico Mundial revela que serão necessários 257 anos para a humanidade conquistar a igualdade de gênero entre homens e mulheres no...

Campanha #OndeDoi denuncia violência contra mulheres

Em todo mundo, casos de abuso e violência contra as mulheres acontecem diariamente. A campanha Onde Dói está mobilizando mulheres para denunciar essa violência...

Novidades