TwitterFacebookGoogle+

A concepção científica do mundo e o pós-modernismo

Apresentamos nesta oportunidade dois trabalhos do camarada Oswaldo Palacios, porta-voz do Partido Comunista Marxista-Leninista do Equador, sobre a “filosofia e as ciências sociais” e “a luta da filosofia materialista dialética contra o pós-modernismo”.

Lucas Marcelino
Unidade Popular Pelo Socialismo


Foto: Reprodução

SÃO PAULO – “O marxismo é a análise concreta da realidade concreta… não é um dogma, mas sim, um guia para a ação… é uma ciência e como tal exige que o trate.” Com essas frases, Friedrich Engels deixava claro que as ideias desenvolvidas por ele e Marx não deveriam ser tratadas como os livros sagrados das religiões e sim que deveriam servir de instrumento para entendimento e orientação para propostas de mudança da realidade vivida em cada época e local de atuação revolucionária.

Muita coisa mudou nos quase 150 anos desde a morte de Marx e Engels, mas a máxima continua sendo verdadeira – adaptar as teorias e práticas marxistas se atentando fielmente aos seus princípios.

Marx viveu numa época considerada o princípio da modernidade. De lá para cá muita coisa mudou de fato e outras tantas apenas na sua aparência. A filosofia e a interpretação da história são duas delas. O idealismo existe desde há muito tempo e sendo combatido pelo materialismo dialético e histórico buscou se disfarçar com outros nomes e teorias para tentar enganar o povo.

Na década de 90, após a queda da URSS, ganhou força a teoria da pós-modernidade que pregava uma interpretação fantasiosa do “fim da história”. Segundo seu ideólogo, com o fim da disputa entre as potências capitalistas e “socialistas” restaria apenas acompanhar o desenvolvimento do capitalismo para um mundo de paz e prosperidade em que a história viveria um momento de tranquilidade e desenvolvimento para todos, sendo necessário apenas lutar pelo crescimento individual. Seria o fim da sociedade baseada na luta de classes.

Lógico que isso foi uma grande mentira propagada pelo capitalismo e seus servos para tentar enfraquecer novas propostas revolucionárias. Mas trinta anos após essa profecia, o mundo continua sendo palco de uma feroz luta de classes e, aos poucos, o povo passa a compreender que foi enganado pela teoria do pós-modernismo.

Por isso, o Jornal A Verdade divulga um material essencial para a crítica marxista do pós-modernismo. Publicado originalmente em espanhol pela Ediciones Ventos Del Pueblo – Frente Popular em 2003, contém dois textos que foram traduzidos para o português em 2019 e agora disponibilizados para o público.

Os dois textos foram desenvolvidos por Oswaldo Palacios (porta-voz nacional do Partido Comunista Marxista-Leninista do Equador). No primeiro ele apresenta em forma de palestra como surgem e se desenvolvem a filosofia e o pensamento social. No segundo, em forma de perguntas e respostas, ele trata da concepção científica do mundo e do pós-modernismo.

Acreditamos e esperamos que a leitura e discussão desse material contribuam para a formação marxista-leninista dos militantes e para uma crítica do pós-modernismo para aqueles que buscam apenas entender essa vertente filosófica.

ARQUIVO DO DOCUMENTO
A Concepção Cientifica do Mundo e o Pós-Modernismo

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
205

1 comment

  1. Paulo Oisiovici

    Por favor, qual a fonte da citação de Engels que define o marxismo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações