TwitterFacebook

O coveiro dos brasileiros e das nossas florestas

INCÊNDIOS FLORESTAIS – Queimadas no Brasil foram causadas por latifundiários. (Foto: Reprodução)

Luiz Falcão
Diretor de Redação do Jornal A Verdade

RECIFE (PE) – Até a primeira semana de outubro, mais de 145 mil brasileiros e brasileiras tinham perdido suas vidas devido ao coronavírus. No entanto, todos os dias surgem novos casos e mais óbitos ocorrem. Mas por que tantas pessoas morreram?

O vírus da Covid-19 é, principalmente, transmitido de um ser humano para outro, por isso, enquanto não existir uma vacina segura e eficiente, a única forma eficaz de evitar o contágio é o uso de máscaras, lavar as mãos, distanciamento social e o lockdown, bloqueio ou fechamento, no momento em que o vírus tem nível de transmissão alto.

Mas o irresponsável senhor que ocupa circunstancialmente a Presidência, Jair Bolsonaro, o mesmo que colocou duas bombas num quartel do Exército e tem filhos e esposa envolvidos no escândalo das “rachadinhas” de Queiroz, contrariou a Organização Mundial da Saúde (OMS), médicos e até ministros da Saúde que ele próprio nomeou, e tentou impedir que essas medidas fossem cumpridas no Brasil. A consequência desse desprezo pela vida humana, em particular dos mais pobres, e à ciência é uma pandemia que já se arrasta há oito meses e que somou 145 mil corpos enterrados. Mais: o Brasil é o segundo país em número de mortes, fica atrás apenas dos Estados Unidos, país presidido pelo fascista e bilionário Trump (205 mil mortes).

Com seu sorriso amarelo, ele diz que é isso mesmo, que todo mundo vai pegar o vírus e não adianta fazer nada. Mas ele e sua rica família têm até avião para levá-los aos melhores hospitais e médicos do país. Já o povo, o trabalhador, se contrair o vírus pode perder a única vida que tem, pois no SUS, nos hospitais públicos e nas UPAs faltam médicos, enfermeiros, leitos e medicamentos.

Agora, depois de todas essas mortes, o que ele vai fazer? Nada! Seu governo só sabe destruir. Destruiu milhares de vidas e destrói também a Floresta Amazônica, mas culpa os indígenas. Permite que incêndios criminosos destruam 25 mil hectares do Pantanal e põe a culpa nos caboclos. Porém, investigação da própria Polícia Federal comprovou que quatro grandes proprietários rurais de Corumbá colocaram fogo para transformar a área em pastagem. Como os verdadeiros incendiários são fazendeiros ricos, são reis do gado¹, o covarde presidente Bolsonaro culpa os pobres pelas queimadas. Até a Mata Atlântica teve crescimento do número de queimadas nos últimos seis meses.

Da mesma forma, destrói milhões de empregos e culpa o vírus que ele mesmo diz que não faz mal nenhum. Com efeito, desde que este senhor assumiu a Presidência do Brasil, milhões de postos de trabalho já foram fechados. Em dezembro de 2019, não tinha Covid-19 e o Brasil bateu recorde de desempregados. Na campanha disse que não cobraria nenhum novo imposto, e, agora, quer implantar uma nova CPMF. O objetivo do novo tributo é garantir dinheiro para enriquecer ainda mais aos banqueiros, esses sanguessugas do povo que cobram juros escorchantes nos cartões de crédito e que ficam com 40% de todo o dinheiro arrecadado pela Receita Federal. Apenas durante a pandemia, os bancos receberam um pacote de ajuda de R$ 1,2 trilhão dos cofres públicos. Trata-se da maior mamata do mundo.

Provas não faltam  de que seu governo está ao lado da classe rica:  um pequeno grupo de grandes capitalistas obtiveram imensos lucros mesmo durante a pandemia; milionárias remessas de lucros são realizadas para o exterior e seu ministro Guedes, junto com a bancada do Centrão no Congresso Nacional, querem acabar com o Beneficio de Prestação Continuada (BPC) do idoso e pessoas carentes, retirar verbas do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica) para destruir o ensino público, eliminar direitos e congelar os salários dos trabalhadores.

Verdade seja dita: no governo de Bolsonaro, 41 milhões de brasileiros querem trabalhar, mas não encontram emprego e a carne é tão cara que foi substituída pelo ovo. Também quatro em cada dez famílias brasileiras vivem com insuficiência alimentar, isto é, passam fome, constata o IBGE. Mesmo sabendo deste sofrimento do nosso povo, o amigo dos banqueiros e seus generais fascistas reduzem o valor do auxílio emergencial para R$300,00, valor que não compra nem uma cesta básica, e numa canetada exclui 5,7 milhões de desempregados do auxílio emergencial. Não bastasse, traidores da pátria que são, obedecem a todas as ordens dos EUA e da oligarquia financeira. Claro está, portanto, que ou Brasil se livra deste mal chamado Bolsonaro ou este mal continuará destruindo o Brasil.


[1]. As quatro grandes fazendas e seus proprietários investigados pela PF são: Califórnia, pertencente a Hussein Ghandour Neto; Campo Dania, de Miranda Filho e Dania Tereza Sulzer Miranda; São Miguel, de propriedade de Antônio Carlos Leite de Barros e Bonsucesso, propriedade de Ivanildo da Cunha Miranda.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor
enclosure:
https://averdade.org.br/novo/wp-content/uploads/2020/10/Áudio-08-O-COVEIRO-DOS-BRASILEIROS-E-DAS-NOSSAS-FLORESTAS-online-audio-converter.com_.mp3 6601390 audio/mpeg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações