UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Movimento Olga Benario realiza encontro estadual com mais de 130 mulheres em SP

Encontro com mais de 130 mulheres elege nova Coordenação Esdtadual do Movimento. Foto: Thais Gasparini / Vitoria Lima


Coordenação Estadual do Movimento de Mulheres Olga Benario


No dia 9 desse mês, o Movimento de Mulheres Olga Benario de São Paulo realizou seu encontro estadual, na Ocupação Manoel Aleixo, localizada na cidade de Mauá. O encontro contou com a presença de mais de 130 mulheres organizadas em núcleos do movimento.

 O encontro se iniciou com uma mesa de abertura que contou com a presença de Vivian Mendes, da Unidade Popular, Dany Oliveira, da União da Juventude Rebelião, Selma Neila, do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas, Ligia Mendes, do Movimento Luta de Classes e Carolina Vigliar, representando a coordenação nacional do movimento. Todas reforçaram a importância da organização das mulheres nessa conjuntura na qual mais da metade dos brasileiros estão em situação de insegurança alimentar,na qual as mulheres são as que ocupam os piores postos de trabalho e ainda sofrem com o aumento da violência. Além disso, as falas de abertura também denunciaram o descaso desse governo com a vida do nosso povo e os ataques aos direitos das mulheres, como foi evidenciado com o sucateamento dos serviços de atendimento às vítimas de violência e o veto da distribuição de absorventes, um item essencial à saúde das mulheres.

Foto Thais Gasparini / Vitoria Lima

Após a abertura, foram formados 4 grupos de trabalho para debater sobre como avançar a organização entre as mulheres jovens, entre as mulheres trabalhadoras, entre as moradoras dos bairros e favelas e um grupo sobre a rede de enfrentamento à violência contra as mulheres. Cada grupo ficou com um dos temas, estudou o caderno de textos elaborado pela coordenação estadual e tirou propostas que apontaram políticas contra o assédio nas escolas, para avançar nosso trabalho entre as mulheres terceirizadas e professoras, a luta pela creche nas universidades e bairros, a defesa das 4 casas do movimento, Casa Helenira Preta e Ocupação da Mulher Negra Helenira 2, em Mauá, Casa Laudelina Campos Melo, em São Paulo e Casa de Passagem Carolina Maria de Jesus, em Santo André bem como a luta pela manutenção e  ampliação dos serviçoes de enfrentamento à violência contra as mulheres que já existem, além de aprovar um calendário de lutas que terá início dia 25 de novembro!

No período da tarde foi eleita a coordenação estadual do movimento. Em seguida foi realizado um ato político – cultural, contando com apresentações musicais com as artistas Vitória Santos, a Poeta Rebelião, a artista circense Karen Nashiro e Jussara com seu violino, além de declamação de poemas e a saudação de companheiras de outras organizações. Estiveram presentes Camila Lisboa, do Sindicato dos metroviários, Isabela Vaz, Diretoria de Mulheres da ARES-ABC, Estela Batista, vice presidenta do Sindicato dos Servidores de Diadema, Jandyra Uehara do PT e da Secretaria de Direitos Sociais e Humanos da CUT, Rafaela Carvalho pela UP e Vanderli Cardoso, das Promotoras Legais Populares de Mauá. As falas ressaltaram a importância das mulheres organizadas e da luta contra esse governo genocida.

Foto Thais Gasparini / Vitoria Lima

 O encontro se encerrou com uma homenagem às mulheres lutadoras que tombaram na luta! O clima foi de muita combatividade e o compromisso de crescer o movimento e as lutas para enfrentar o fascismo!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes