UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 9 de agosto de 2022

Bertold Brecht: Cinco dificuldades em escrever a verdade

ARTE PROLETÁRIA – Brecht consagrou-se ao usar a arte como ferramenta de denúncia do nazismo, do capitalismo e em defesa do socialismo (Foto: Reprodução).

Lucas Marcelino

SÃO PAULO – O jornal A Verdade, como forma de estimular e convidar os(as) leitores(as) a participarem da produção de matérias para nosso site e impresso, publica um texto muito importante e pouco conhecido de um dos maiores autores de todos os tempos.

“Cinco Dificuldades em escrever a verdade” é um guia para quem quer contribuir com a luta ideológica presente na nossa sociedade ao lado dos oprimidos. Afinal, não nos serve qualquer verdade, mas sim aquela que é sufocada pela grande mídia a serviço dos ricos.

Quem ousar apresentá-la deverá saber que enfrentará desafios e riscos. E deve ter a coragem e inteligência para divulgá-la entre as pessoas certas, usá-la como arma e levá-la para muitas pessoas.

Brecht, por exemplo, ousou escrever este panfleto e divulgá-lo de forma clandestina na Alemanha nazista, onde a verdade era escondida para dar lugar a uma falsificação da história que buscava justificar a perseguição a milhões de pessoas em um dos maiores crimes da história da humanidade.

Publicamos aqui o texto, escrito em 1935, em versão traduzida por Marco Bonetti e publicado Revista Eptic (Eletrônica Internacional de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura) da Universidade Federal de Sergipe, em 2021.

Vejamos a apresentação:

“Este panfleto político foi publicado em 1935 em Paris, Basiléia e Praga para ser distribuído clandestinamente na Alemanha hitlerista. Uma das publicações ocorreu no jornal de asilados políticos alemães Nosso Tempo, em Paris. O texto retoma pontos de uma publicação de 1934 do Folha Parisiense, onde o autor respondia à questão da missão do poeta. Influenciado pelo episódio ocorrido 100 anos antes, quando Karl Georg Büchner contornou a censura no território de Hessen, Brecht contrabandeou seu escrito para o território alemão com o título falso de “Guia prático de primeiros socorros”. O texto foi novamente impresso no Versuche 9, em 1949.”

Bertold Brecht (1898-1956) foi um grande comunista que se mantém como um dos maiores poetas e dramaturgos (comunistas ou não) de todos os tempos pela qualidade das suas obras, mas também por uma característica presente em todas elas: a denúncia da opressão e da exploração sobre a classe trabalhadora e de toda e qualquer injustiça na sociedade alemã e mundial.

Que este texto oriente e inspire cada leitor e leitora do nosso jornal a se tornar um difusor da Verdade!

Outros Artigos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes