UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 14 de abril de 2024

Apoio à Resistência Palestina foi o principal tema do Carnaval de BH

É urgente o cessar fogo contra o povo palestino, ampliar esta luta é uma profunda resistência ao imperialismo que assassina os povos do mundo.
Renato Campos | MINAS GERAIS

BELO HORIZONTE – O carnaval de Belo Horizonte é marcado pelo processo de resistência popular. No início da década de 2010, vários blocos foram criados como forma de protesto à gestão antidemocrática e elitista do ex-prefeito Marcio Lacerda (PSB).

Diversas lutas como o acesso da população mais pobre aos espaços da cidade, a melhoria do péssimo transporte público da RMBH e o apoio às ocupações urbanas são motores para o desenvolvimento de um carnaval crítico e politizado na capital mineira.

Considerando esse histórico, o Comitê Mineiro de Solidariedade ao Povo Palestino decidiu ampliar a mobilização em defesa da resistência popular contra os ataques perpetrados pelo Estado de Israel.
O desafio de reunir os blocos e discutir a solidariedade à Palestina resultou em uma adesão bem-sucedida. O Comitê Mineiro elaborou um manifesto que foi assinado por mais de 30 blocos. Durante os cortejos, a bandeira da Palestina foi hasteada, milhares de adesivos distribuídos, muitas palavras de ordem entoadas e realizadas intervenções denunciando o crime contra a humanidade promovido pelo sionismo do Estado de Israel.
.
Carnavalescas demonstrando apoio à lula palestina. Foto: Maxwell Vilela
Para Pedrina Gomes, representante do Bloco Clandestinas e do Movimento de Mulheres Olga Benário: “É de grande importância denunciarmos os crimes do Estado de Israel. Nosso bloco também denunciou o machismo e o feminicídio que ocorrem todos os dias em nosso Estado, com a conivência de uma política machista do governo de Romeu Zema. Devemos utilizar o espaço para ampliarmos a nossa denuncia”.
Ao mesmo tempo em que estava sendo denunciado o genocídio, o Estado de Israel realizava uma ofensiva em Rafah, local de refúgio para mais de 1(um) milhão de palestinos e o governo dos EUA liberava 14 bilhões de dólares para financiar os ataques.
.
Foto: Maxwell Vilela
As ações do comitê mineiro de solidariedade ao povo Palestino continuarão com a intenção de furar o bloqueio da grande mídia evidenciando o que realmente acontece na faixa de Gaza e Cisjordânia.
É urgente o cessar fogo contra o povo palestino. Ampliar esta luta significa uma profunda resistência ao imperialismo que assassina os povos do mundo!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes