UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 25 de maio de 2022

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Sobre Stálin

Quem foi Josef Stálin e por quê seu nome, história e luta revolucionárias incomodam a burguesia internacional? Pablo Miranda Partido Comunista Marxista-Leninista do Equador EQUADOR – Durante...

Stakhanov, herói do trabalho socialista

Stálin enxergava o movimento Stakhanovista como uma importante etapa desse processo pois se tratava de operários na base da produção plenamente conscientes de seu papel histórico, dotados da expertise para o manejo da tecnologia e devotados a construção do socialismo.

Após 68 anos da sua morte, Stálin vive!

No dia 05 de março de 1953, falecia Josef Stálin, principal dirigente do Partido Comunista (bolchevique) da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Aos 74 anos, fora vítima de um derrame cerebral que o levou à imortalidade: 4 milhões de pessoas compareceram ao seu funeral, vindas de todas as partes do mundo. Até os dias de hoje, nesta data, há peregrinações de dezenas de milhares de pessoas que levam flores ao seu túmulo.

Lysenko e a propaganda anticomunista contra a URSS

O marxismo sempre defendeu a necessidade do socialismo para que a ciência e o progresso técnico fossem usados em benefício da humanidade e não contra ela, como ocorre no capitalismo. Para esconder essa enorme vantagem do socialismo sobre o capitalismo, a burguesia sempre atribuiu à União Soviética crimes que ela não cometeu, atos que não praticou. A forma como é retratado o biólogo e agrônomo Trofim Lysenko é um exemplo dessa manipulação da História.

Sobre os erros reformistas na luta camponesa

“O fim, porém, é orientar tanto os camponeses e a classe trabalhadora a lutar por mudanças estruturais, a promover uma ruptura revolucionária ao sistema capitalista.”

Polêmica fez Stálin voltar à moda, também fez Folha de S. Paulo mentir sobre ele

Não bastasse um artigo anterior repleto de mentiras, invenções descaradas e claras contradições no discurso geral, Igor Gielow aproveita do atual antiliberalismo de Caetano Veloso e da crescente fama de Domenico Losurdo, comunista italiano, para escrever um novo artigo com curiosidades sobre José Stálin. Pior que o primeiro, o anticomunista decide usar fontes dessa vez. Teoricamente, isso enriqueceria ainda mais a veracidade de seu escrito, porém, o que seria virtude de enriquecimento teórico e proatividade literária acabou se tornando no mais cômico e nojento mau-caratismo: todas as fontes do artigo de Igor Gielow são, pasmem, Igor Gielow.

Folha de S. Paulo reescreve mentiras sobre Stálin e o socialismo

O Dia da Vitória na Rússia tornou-se um espaço em que colunistas se esforçam para premeditar cenários políticos que nunca se realizam, desvendar bastidores que não se desvendam e espalhar fatos que são, na verdade, mentiras.

3º e 4º dias: programa de formação para a quarentena

Devido à atual situação em que o mundo se encontra, em meio à pandemia do Covid-19, em que a disseminação de fake news, a falta de informação tem afetado diretamente a todos, com impacto acentuado em pessoas que sofrem com crises de ansiedade e/ou de pânico. O isolamento social, que é necessário agora, acaba por piorar ainda mais esse quadro de desinformação e medo.

Contra o anticomunismo e pelo direito à memória e à mídia popular

É importante jamais esquecer que todas as experiências socialistas erradicaram o analfabetismo, universalizaram o sistema de saúde, investiram fortemente em educação, eliminaram o desemprego, instituíram acesso gratuito à moradia para toda população, estabeleceram programas para eliminação da pobreza, foram pioneiros em direitos humanos e trabalhistas, além das inúmeras outras conquistas. Todos os países que incentivaram a autodeterminação dos povos na luta anti-imperialista mostraram de perto, num período de pouco mais de 100 anos, o que o capitalismo jamais conseguiu resolver em 300 anos de ilusório desenvolvimento.

Sobre a desmobilização da classe operária e suas consequências

“E transformar o medo e apatia em revolta é crucial para que a correlação de forças mude, se torne mais forte para o lado daqueles que lutam por um mundo mais justo. Por isso, é crucial que vejamos que os brotos do fascismo já de enraízam, se fortalecem rapidamente no Brasil e no mundo e é mais do que necessário que o combatamos com protestos, paralisações, ocupações, greves estudantis e de trabalhadores dentre outras formas de mobilização popular que aprendemos ao longo de nossa história.”

Curso sobre o livro “Fundamentos do Leninismo” de Josef Stálin

O livro de Josef Stálin sintetiza com avidez revolucionária os princípios elementares do Marxismo-Leninismo através dessa obra que ensina e educa milhões de trabalhadores ao redor do mundo. 

Novidades