TwitterFacebook

Após 68 anos da sua morte, Stálin vive!

IMORTALIDADE – Peregrinações levam flores ao túmulo de Stálin. (Foto: Reprodução/ATP)

“Stálin ainda é o principal responsável pelo maior tempo de edificação do que hoje conhecemos como socialismo real. Este sistema de controle dos trabalhadores sobre os meios de produção e de combate à burguesia chegou a ter sob sua bandeira, aproximadamente um terço da população mundial, enquanto Stálin estava vivo.”
Queops Damasceno
Partido Comunista Revolucionário (PCR)

SÃO PAULO (SP) – No dia 05 de março de 1953, falecia Josef Stálin, principal dirigente do Partido Comunista (bolchevique) da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Aos 74 anos, fora vítima de um derrame cerebral que o levou à imortalidade: 4 milhões de pessoas compareceram ao seu funeral, vindas de todas as partes do mundo. Até os dias de hoje, nesta data, há peregrinações de dezenas de milhares de pessoas que levam flores ao seu túmulo.

Nascido em 18 de dezembro de 1878, Jossif Vissarionóvitch Djugashvili, apelidado ainda na sua juventude pelos trabalhadores como “homem de aço”, dedicou sua vida inteira à luta da classe operária pelo triunfo do socialismo em seu país e no mundo. Sustentou como ninguém o legado de Lênin e desenvolveu exponencialmente o partido de tipo leninista, transformando-o em uma verdadeira máquina de guerra contra a exploração e o imperialismo.

Stálin ainda é o principal responsável pelo maior tempo de edificação do que hoje conhecemos como socialismo real. Este sistema de controle dos trabalhadores sobre os meios de produção e de combate à burguesia chegou a ter sob sua bandeira, aproximadamente um terço da população mundial, enquanto Stálin estava vivo.

A derrota fragorosa dos exércitos de Hitler e Mussolini, na Segunda Guerra Mundial, também são mérito da intensa luta do povo soviético, que entregou a vida de mais de 20 milhões dos seus melhores filhos, para salvar o mundo da besta nazifascista. Stálin atuou na Guerra como um grande estrategista e dirigente do Partido Comunista, levando o Exército Vermelho a marchar sobre Berlim em 1945.

Também são incontáveis as contribuições internacionalistas que são responsabilidades diretas do camarada Stálin, como o fortalecimento das lutas de independência na África, América do Sul e Ásia. O próprio povo brasileiro teve a honra de receber a companheira Olga Benario, formada pela Juventude Comunista e treinada pela União Soviética para fortalecer a luta pela Revolução Socialista em nosso país.

Stálin vive no peito e nas ações de jovens revolucionários dos partidos marxista-leninistas de todo o mundo. E para contribuir com o conhecimento das novas gerações, o jornal A Verdade aproveita esta data para celebrar a luta dos comunistas e indicar alguns textos sobre o papel do camarada Stálin para a nossa luta que seguem logo abaixo. Viva o socialismo! Stálin Vive!


Biografia de Josef Stalin, o fiel discípulo de Lênin
Redação Nacional
Estudantes da USP homenageiam Stálin e seu papel na construção do socialismo
João Coelho
Historiador norte-americano desmente “terror” de Stálin
Glauber Ataide
Sobre Stálin
Glauber Ataide
A vida privada de Stálin
Glauber Ataide
População reergue estátua de Stalin na Geórgia
Glauber Ataide
“Acusações de Khrushchev contra Stálin são falsas”, afirma historiador Grover Furr
Glauber Ataide
140 anos: o que Stálin representa para trabalhadores pobres no Brasil hoje?
Thales Caramante
Folha de S. Paulo reescreve mentiras sobre Stálin e o socialismo
Thales Caramante
Polêmica fez Stálin voltar à moda, também fez Folha de S. Paulo mentir sobre ele
Thales Caramante e Giulia Caramante
Monumento a Stálin é erguido em Novosibirsk
Thales Caramante
O papel de Stálin na Segunda Guerra Mundial
Ludo Martens
Por que defendo Stálin?
Gershon Knispel
Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações