UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Hospitais do RJ registraram 177 casos de estupro em seis anos

Levantamento foi feito pelo Instituto de Segurança Pública. Entre 2015 e 2021, foram registrados ao menos 177 casos de estupro contra vulneráveis em unidades de saúde do Estado.

Heron Barroso | Redação Rio


BRASIL – O caso do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, de 31 anos, preso em flagrante no último dia 11 por estupro de uma paciente enquanto ela estava dopada e fazia uma cesariana no Rio de Janeiro chocou o país. O médico foi filmado por funcionários do Hospital da Mulher de São João de Meriti ao cometer esse crime espúrio.

Porém, infelizmente, esse não é um caso isolado. Dados coletados pelo Instituto de Segurança Pública (ISS) revelam que, entre 2015 e 2021, ao menos 177 casos de estupro contra mulheres foram registrados em hospitais, clínicas e outras unidades de saúde no Estado. Em média, um novo caso é reportado a cada duas semanas.

Mais da metade desses estupros são contra vulneráveis, ou seja, pessoas com menos de 14 anos ou incapazes de se defender, quer por problemas de saúde, quer por estar sob influência de substâncias como álcool, drogas ou sedativos, por exemplo.

Ainda segundo o relatório do ISS, ao menos 37 crianças menores de 13 anos foram violentadas nessa situação, dez adolescentes de 14 a 17 anos e cinco idosas com mais de 60 anos.

Para Juliete Pantoja, do Diretório Estadual da Unidade Popular pelo Socialismo (UP) e pré-candidata ao governo do RJ, barbaridades como estas revelam a total falta de segurança à qual as mulheres estão submetidas na sociedade capitalista. “É inaceitável que não tenhamos segurança nem ao parir. Nossa liberdade é limitada no hospital, em casa, na rua, na escola, na universidade… Não podemos e não vamos aceitar um sistema que menospreza nossas vidas”, afirma.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes