UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 4 de dezembro de 2022

11º e 12º dias: programa de formação para a quarentena


Redação Piauí
Jornal A Verdade

BRASIL – Devido à atual situação em que o mundo se encontra, em meio à pandemia do Covid-19, em que a disseminação de fake news, a falta de informação tem afetado diretamente a todos, com impacto acentuado em pessoas que sofrem com crises de ansiedade e/ou de pânico. O isolamento social, que é necessário agora, acaba por piorar ainda mais esse quadro de desinformação e medo.

Pensando nisso e na necessidade de compreensão de quais fatores levaram a esse contexto social , o jornal A Verdade está fazendo uma programação com indicações de textos e filmes para ajudar na formação política de seus leitores no período da quarentena.

LEIA MAIS:
Programa de Formação Política Para a Quarentena

3º e 4º Dia: Programa de formação para a quarentena

5º e 6º Dia: Programa de formação para a quarentena

7º e 8º dias: programa de formação para a quarentena

9º e 10º dias: programa de formação para a quarentena

Divulgaremos essa programação a cada dois dias aqui em nosso site. Confira a indicação para as próximas 48 horas.

11º DIA:

DOCUMENTÁRIO

ILHA DAS FLORES

Curta metragem lançado em 1989, o cineasta gaúcho Jorge Furtado traçou a lógica do sistema capitalista a partir da trajetória de um simples tomate. Em Ilha das Flores, ele expõe a condição na qual vivem os habitantes de um bairro na região metropolitana de Porto Alegre. O documentário foi aclamado e rendeu, entre outros prêmios, o Urso de Prata para curta-metragem no Festival de Berlim em 1990. E foi eleito pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema o melhor curta brasileiro de todos os tempos.

O documentário nos deixa vários questionamentos sobre o sistema capitalista que vivemos e sua forma brutal de desigualdades.

13 min/Documentário

Direção: Jorge Furtado

LINK DO DOCUMENTÁRIO NO YOUTUBE:

https://www.youtube.com/watch?v=bVjhNaX57iA&t=41s

 

TEXTO

A LUTA POR MELHORES SALÁRIOS E A REVOLUÇÃO

LULA FALCÃO

 

A luta por melhores salários e a revolução é um artigo de autoria de Lula Falcão, foi publicada nos anos 2000, na edição de número 6 do Jornal A Verdade e também está no livro Partido e Revolução das edições Manuel Lisboa.

O salário é usado para esconder toda exploração dos trabalhadores no sistema capitalista. E a burguesia tem total interesse em enganar a classe trabalhadora com a crença de que seu trabalho total é pago, pois isso garante a escravidão assalariada, logo os altos lucros dos patrões. E quanto mais baixo for o salário do trabalhador maior é o lucro do patrão, logo a luta incessante da burguesia é pela queda dos salários através do desemprego; do uso de tecnologia avançada para aumentar a exploração dos trabalhadores e diminuir seus salários; a luta incessante pela ampliação da jornada de trabalho, etc.

A burguesia busca através de suas estatísticas falsificar a realidade, quando tratam do salário real que indica quantos e quais artigos de primeira necessidade e a quais serviços o trabalhador consegue ter acesso com seu salário, usam os salários da mais alta burocracia estatal para puxar a renda média dos trabalhadores para cima e esconder a miséria dos salários. A classe capitalista e seus governos são contrários a todas as reivindicações dos trabalhadores como elevar os salários, reduzir a jornada de trabalho, ampliar a seguridade social, como saúde e educação pública. Pelo contrário, os capitalistas buscam acabar com os programas sociais, eliminar os direitos trabalhistas, etc.

Logo a luta econômica dos trabalhadores é fundamental para enfrentar o aprofundamento da exploração e a ganância incessante dos patrões. As greves e a organização sindical cumprem historicamente um papel fundamental nessa luta e não realizá-lo é ceder de forma covarde a tirania do capital. Porém, é uma luta apenas contra os efeitos e não contra as causas desses efeitos, dessa maneira a luta econômica apesar de sua importância é dirigida apenas contra os efeitos do capitalismo: baixo salário, aumentado da jornada de trabalho, etc. Para classe trabalhadora acabar com seu sofrimento é necessário realizar uma revolução socialista, cortando o mal pela raiz, acabando com o modo de produção capitalista.

Lula Falcão é redator do Jornal A Verdade, e membro do Comitê Central do Partido Comunista Revolucionário, PCR. Foi secretário geral da UNE (1980-1981) e vice-presidente nacional da UNE (1981-1982). Integrou a primeira diretoria provisória da entidade eleita em 1979, no congresso de reconstrução em Salvador, representando o DCE da UFPE. Ainda em 1979, foi eleito vice-presidente nordeste nas primeiras eleições diretas da história da entidade. É autor de livros como O Falso socialismo Chinês, Como acabar com o desemprego e As consequências da nova crise do capitalismo.

 

 

ARQUIVO: A luta por melhores salários e a revolução -Lula Formatado

 

12º DIA:

DOCUMENTÁRIOS

O Veneno Está na Mesa

Documentário do cineasta Silvio Tendler, traz o relato de especialistas e agricultores sobre a agricultura brasileira, os agrotóxicos e atual modelo empregado no Brasil, mostrando os efeitos de elementos químicos tóxicos utilizados em larga escala e questionando o uso dessas substâncias. Desde 2008, o Brasil se transformou no país que mais consome agrotóxicos no mundo. O documentário aborda também a influência de grupos empresariais na política nacional para atrasar a fiscalização da ANVISA e promover o uso de determinadas substâncias que são proibidas no restante do mundo. Este documentário possui parte um e parte dois (por ser mais antiga a qualidade de imagem da parte um é um pouco inferior, mas não atrapalha a absorção das informações).

119 min (parte um) 70 min (parte dois)/Documentário

Direção: Silvio Tendler

LINKS DO DOCUMENTÁRIO NO YOUTUBE:

 

O Veneno Está na Mesa

O Veneno Está na Mesa II

 

TEXTO

 Os atuais governos dos países capitalistas são provisórios. O verdadeiro senhor do mundo é o proletariado

Dimitrov

Os atuais governos dos países capitalistas são provisórios. O verdadeiro senhor do mundo é o proletariado, é o discurso pronunciado por Georgi Dimitrov no encerramento do VII Congresso Mundial da Internacional Comunista, em 20 de agosto de 1935. Onde se apresenta o balanço do congresso, “para o nosso movimento, para a classe operária mundial, para os trabalhadores de todos os países”. Foram o congresso do triunfo completo da unidade entre o proletariado da União Soviética, pais onde o socialismo venceu, e que tal vitória é de interesse da história mundial. E que teve como principal tarefa: “a união das suas forças no domínio político e da organização, e a liquidação do isolamento a que o conduz a política socialdemocrata de colaboração de classe com a burguesia. A união dos trabalhadores em volta da classe operária numa vasta Frente Popular contra a ofensiva do capital e da reação do fascismo e a ameaça de guerra em cada país e na arena internacional”.

Georgi Mikhailovitch Dimitrov nasceu em 18 de junho de 1882 em Radomir, Bulgária, e foi um dos mais importantes dirigentes comunistas do século XX. Os 138 anos do nascimento do dirigente comunista, também destacado nessa indicação de leitura.

O jornal A Verdade disponibiliza ao leitor um biografia de George Dimitrov publicado na revista Problemas – Revista Mensal de Cultura Política nº 29 – Ago-Set de 1950 escrita por Guirguinov.

Viva a unidade da classe operária!

Boa leitura.

ARQUIVO: O verdadeiro senhor do mundo é o proletariado – Dimitrov Formatado

biografia George Dimitrov – formatada

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes