UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 29 de maio de 2024

MOSTRANDO RESULTADOS PARA:

Solidariedade com a luta do povo colombiano

Um novo surto social contra as políticas antipopulares da burguesia ocorreu, desta vez na Colômbia. Milhões de trabalhadores, camponeses, jovens, mulheres, desempregados, artistas, aposentados, moradores de bairros paralisaram o país com um protesto militante que começou em 28 de abril e continua, apesar das dezenas de lutadores e lutadores mortos pelas forças da ordem, as centenas de feridos, torturados, espancados e até agredidos sexualmente. O Exército e a Polícia responderam com a sua habitual política belicista, para enfrentar aqueles que consideram ser o inimigo interno.

Protestos derrubam projeto antipovo na Colômbia

Ao menos 14 pessoas podem ter sido mortas em confrontos com a polícia, de acordo com a organização de Direitos Humanos Human Rights Watch; além de cerca de 250 manifestantes presos e aproximadamente 60 imigrantes venezuelanos expulsos do país.

Eleições são fraudadas no Equador

O principal desafio das forças revolucionárias nas eleições de fevereiro esteve, portanto, diretamente ligado à necessidade de expressar na luta eleitoral a luta de rua que ocorreu no ano anterior.

Walter Zuleta, presente!

O legado de Chicho é daqueles que alimentam os corações e as consciências dos homens e mulheres que se colocam à disposição da luta contra a exploração dos trabalhadores, dos povos e nações oprimidos pelo imperialismo e pela vitória do socialismo e do comunismo no mundo.

A situação internacional e as tarefas dos marxista-leninistas

A CIPOML reuniu-se em fevereiro e fez um balanço da atuação dos partidos Marxistas-Leninistas em nível internacional. Dois novos partidos tiveram seu ingresso aprovado na conferência: o Partido Comunista Revolucionário do Chile (PCR) e a União Revolucionária do Trabalho da Sérvia (RSRS, pela sigla em sérvio).

Movimentos sociais se levantam contra fraude eleitoral no Equador

Atas de contagem fraudadas, principalmente na região de Guayaquil, retiraram o candidato Yaku Perez e colocaram o banqueiro Guillermo Lasso no segundo turno. Partidários de Rafael Correa e da direita respaldam a fraude eleitoral.

Bloco popular e de esquerda vence o primeiro turno das eleições no Equador

Os esforços da classe dominante – apoiados nas máquinas eleitorais e nos grandes meios de comunicação – não conseguiram levar os dois candidatos dos capitalistas (Arauz e Lasso) para o segundo turno. Mais de 70% dos equatorianos rejeitam o candidato de Rafael Correa e suas armadilhas demagógicas.

Equador pode derrotar a herança neoliberal nas eleições de fevereiro

Yaku Perez, candidato indígena da coalizão de esquerda, tem chances reais de chegar ao segundo turno nas próximas eleições presidenciais do dia 7 de fevereiro; Equador expressa nas urnas a continuidade do levantamento popular de outubro de 2019. 

Fascista Trump é derrotado em eleições nos EUA

Após vários dias de apuração, Donald Trump, atual presidente dos EUA, foi derrotado pelo candidato do partido democrata, Joe Biden, que até o fechamento desta matéria contabilizava 290 delegados no Colégio Eleitoral. Com quase quatro anos de um governo autoritário, com políticas racistas e antipopulares, Trump foi derrotado nas urnas pela mobilização do povo estadunidense contra o fascismo e o racismo.

A farsa da democracia Norte-Americana

“No fim do dia, o eleitor norte-americano escolhe entre dois lados da mesma moeda, visto que as eleições não apresentam propostas concretas de mudança na sociedade, mas são, em sua maioria, de revisão de reformas já aprovadas e de emendas à constituição.”

A Guerra Civil Espanhola e a luta antifascista

Conhecida também como prévia da 2ª Guerra Mundial, a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) é um marco na luta antifascista. No começo do século 20, a Espanha ainda vivia sob um regime monárquico absolutista. Enquanto outros países europeus já tinham aprofundado a Revolução Industrial e a burguesia tinha se constituído enquanto classe dominante, a Espanha vivia sob mando do latifúndio, da aristocracia e da Igreja Católica.

Novidades